Arquivo da tag: Turismo

Sem Covid 19, Cuba elimina lista restritiva de atividades comerciais privadas e amplia turismo

Pela 1ª vez em 130 dias, Cuba anunciou  que não há novos casos domésticos de covid-19, à medida que a maior parte do país passou para a fase final visando à retomada de atividades, com uso de máscaras e distanciamento social.

Francisco Duran, chefe de epidemiologia do Ministério da Saúde, que atualiza o país diariamente sobre a pandemia, tirou a máscara durante a transmissão nacional para dar a boa notícia.

A maior parte da ilha do Caribe, onde vivem 11,2 milhões de habitantes, está livre da doença há mais de 1 mês.

“Eu sempre digo para você ficar seguro em casa, mas eu sei que muitos hoje vão à praia”, disse Duran, sorrindo, lembrando à população a importância de manter o distanciamento social.

Os 2,2 milhões de habitantes da capital permanecem na 1ª fase de 3 estágios de reabertura, na qual eles podem usar transporte público e privado, ir à praia e outros centros de recreação e desfrutar de uma viagem à beira-mar, bem a tempo para as férias de verão.

O distanciamento social e o uso de máscaras permanecem obrigatórios na maioria das circunstâncias.

O país abriu um grupo de resorts para turismo internacional. A fase 3 amplia viagens internacionais, dependendo do risco.

O país comunista recebeu altas notas pela forma de informar sobre a pandemia. O sistema de saúde comunitário robusto e gratuito de Cuba permitiu manter o número de infecções abaixo de 2.500, com 87 mortes.

Cuba eliminará a lista de 123 atividades permitidas no setor privado , uma medida amplamente exigida pelos economistas que abre novas oportunidades de negócios para empresários da ilha em um momento de grave crise econômica.

A ministra cubana do Trabalho e Previdência Social, Marta Elena Feito, anunciou na televisão estatal, embora sem especificar uma data, que essa lista de atividades será eliminada “com escopo pré-estabelecido e limitado” para permitir que indivíduos iniciem negócios. “perfil muito mais amplo”.

Na lista atual – em vigor desde 2018 -, o número de atividades permitidas é de 123 , a maioria relacionada a restaurantes, transporte e arrendamento de moradias.

Ao eliminar essa lista, os “trabalhadores independentes” (como são conhecidos os trabalhadores do setor privado em Cuba) poderão realizar outras atividades econômicas “onde o escopo é determinado com base no projeto de trabalho apresentado pela parte interessada”.

Economistas cubanos e o próprio setor privado passaram anos exigindo a eliminação da lista de atividades permitidas, considerando um empecilho para a economia do país, que passa por uma crise cada vez mais preocupante , agravada pelas mais recentes sanções dos EUA, que mantém um bloqueio total à ilha há mais de 50 anos e pela queda do turismo devido à pandemia do coronavírus.

Como alternativa, os especialistas sugeriram que o governo substituísse a lista de empregos permitidos por uma das ocupações proibidas, o que aumentaria bastante o espectro de atividades dos empreendedores na ilha.

Espera-se que setores estratégicos do Estado cubano, como saúde, educação, telecomunicações, imprensa e defesa, permaneçam vetados da iniciativa privada .

Elas serão complementadas por outras políticas que buscam garantir que os salários “constituam a principal fonte de satisfação para o trabalhador e sua família”, que geralmente procuram vincular pagamentos ao desempenho dos funcionários , eliminar restrições à remuneração e agilizar os procedimentos.

Por seu lado, o setor privado, que reúne mais de meio milhão de trabalhadores independentes que geram aproximadamente um terço dos empregos no país, foi particularmente afetado pela pandemia , pois o turismo desapareceu e o número de clientes em seus negócios.

Várias empresas reiniciaram os vôos internacionais para Havana, Cayo Coco, Santiago de Cuba e outros destinos como a Mexicana de Aviación, American Airlines , Copa Airlines dentre outras.

Além das praias estonteantes,  Cuba tem uma cultura de prestígio.
Museus por toda a ilha, dedicados aos temas mais diferentes, como: História, Revolução, música, ciências naturais, arte colonial e decorativa, armas, carros, religião, tabaco, rum, açúcar, etc. Instalações culturais e entretenimento para balé, concertos, música popular, dança, galerias de plástico. Eventos internacionais como Festival Internacional de Ballet, Festival Internacional de Novo Cinema Latino-Americano, Jazz Plaza Festival, Bienal de Havana, Feira do Livro, Cuba Baila, Las Romerías de Mayo, entre outros.
Valores arquitetônicos e patrimoniais e o bom estado de conservação de diferentes conjuntos de edifícios centenários. As fortificações da engenharia militar espanhola da época colonial podem ser vistas em muitas cidades do país.

Cuba cobre uma área de 110.992 km². É uma ilha longa e estreita, com a aparência de um jacaré, atingindo 1.200 quilômetros de extensão. Sua parte mais larga mede 210 quilômetros e os 31 quilômetros mais estreitos.
Está localizado na parte mais ocidental da Bacia do Mar do Caribe, logo na entrada do Golfo do México. Trata-se de terras longas e estreitas dispostas horizontalmente entre as duas Américas na entrada do Golfo do México, no noroeste do mar do Caribe, uma posição estratégica que, na época, o tornava um local altamente cobiçado. O arquipélago cubano é composto por mais de 4.000 ilhotas e pequenas ilhas.
Em um mapa da região, Cuba será facilmente reconhecida por seu tamanho, pois é a maior das Antilhas e, além disso, por sua forma que lembra um crocodilo. Seus territórios mais próximos são: a leste, Haiti (77 km), a oeste, Yucatan, México (210 km); para o norte, Flórida, EUA (180 km); e ao sul, Jamaica (140 km).
Cerca de 300 praias naturais de areia branca e fina e águas transparentes a privilegiam. O mais conhecido é Varadero, no entanto, existem outros semelhantes. Três grupos montanhosos, duas longas regiões de savana, vários vales conhecidos internacionalmente como Viñales, Yumurí e Los Ingenios, atravessam a ilha em sua extensão.

Águas mornas e transparentes, biodiversidade impressionante e conservação de seus ecossistemas, a grande variedade e suas diferentes formações de corais atraem os amantes do mergulho. Nas nossas águas existem cerca de 500 espécies de peixes e outras 200 de esponjas, jardins de corais, cavernas, campos gorgonianos, além de moluscos e crustáceos, algas e leques marinhos. O norte da parte central oriental, exatamente na província de Camaguey, é uma das barreiras mais bem preservadas do planeta e a apenas 2 km da costa.

Para completar o maravilhoso mundo subaquático, belas cavernas, paredes verticais, túneis, falésias, canais e destroços valiosos, entre outras atrações consideráveis, se reúnem.

A fauna cubana é muito atraente, preserva algumas curiosidades, como o zunzuncito ou o pássaro de mosca, o menor pássaro do mundo. O menor sapo, um pequeno morcego chamado borboleta e um escorpião que não excede 14 milímetros, fazem parte de nossa espécie mais exclusiva. O endemismo é apreciável da mesma maneira em anfíbios e répteis. O crocodilo, perpetuado em incubatórios, é outra das espécies características de Cuba. Há cerca de 400 espécies de aves, nenhuma delas prejudicial ao homem.

Sua flora é rica e diversificada. No país, existem mais de 300 áreas protegidas que ocupam aproximadamente 22% do território nacional. Cuba estima seis áreas declaradas pela UNESCO como Reserva da Biosfera: a Península de Guanahacabibes, a Sierra del Rosario e o Parque Nacional Ciénaga de Zapata, a oeste; o Parque Nacional Caguanes, no centro; e o Parque Baconao e Cuchillas del Toa, no leste do país.

O significado da palavra Cuba poderia ser terra, devido ao significado aborígene dessa palavra, pertencente à língua Araguaco da cultura Taíno, de acordo com os critérios mais amplamente utilizados na historiografia. Outro significado recentemente atribuído poderia ser cúpula, de acordo com novos elementos fornecidos por estudos atuais que atribuem uma origem hispano-árabe ao nome da maior das Antilhas.

É na parte urbana, onde vive cerca de 70% da população, predomina a arquitetura eclética, embora alguns centros históricos como Havana ou Trinidad, entre outros, preservem o ambiente colonial, a ponto de serem declarados Patrimônio da Humanidade. Mas, em geral, é observada uma grande diversidade de manifestações culturais.

Quando e como viajar
Em qualquer época do ano, você pode ir para Cuba. Nos primeiros meses, é mais frio e agradável e, se uma frente fria aparecer, será apenas por alguns dias.
De abril a setembro, praticamente sem interrupções, o céu é limpo e a temperatura é quente, sendo ideal para ir à praia ou praticar atividades ao ar livre. Chove frequentemente em áreas montanhosas e mais esporadicamente nas planícies e costas. Os meses de julho e agosto são os mais quentes.
Cuba está ligada às principais capitais e cidades latino-americanas e européias por mais de 60 linhas regulares e fretamentos, e 10 aeroportos internacionais operam no país, além de uma dúzia de marinas e portos localizados nas costas norte e sul, que facilitar as chegadas por via marítima com as melhores condições de atracação.

Divisão político-administrativa
A República de Cuba é composta por 14 províncias e pelo Município Especial da Ilha da Juventud. De oeste a leste, essas províncias são: Pinar del Río, Havana, Havana, Matanzas, Cienfuegos, Villa Clara, Sancti Spiritus, Ciego de Ávila, Camagüey, Las Tunas, Holguín, Granma, Santiago de Cuba e Guantânamo.

em formação
As melhores informações são obtidas diretamente das pastas dos hotéis ou das agências de turismo, onde você também pode gerenciar suas excursões, fazer várias reservas para restaurantes, cabarés e shows. Nas grandes cidades com um grande fluxo de viajantes internacionais, como Havana, Santiago de Cuba, Camagüey, Matanzas, Cienfuegos e Trinidad, entre outras, existem algumas unidades ligadas ao Ministério do Turismo da República de Cuba, conhecidas como INFOTUR, com as informações mais atualizadas. serviços turísticos, propostas de opções, circuitos, transporte e hospedagem.

Atenções médicas
Nos hotéis, a atenção primária à saúde é garantida. Existem também clínicas internacionais e uma garantia para cobrir emergências em hospitais especializados. É sempre recomendável que o viajante seja coberto por uma apólice de seguro. O país possui um sistema de saúde considerado único em toda a América Latina, com cobertura total da população e um trabalho permanente em saneamento epidemiológico que constitui a base dos sucessos da ilha em uma esfera tão importante da vida social.

Extensões e mudanças modais de Turismo
Para prolongar a estadia em Cuba, o turista deve ir ao escritório de turismo de seu hotel ou vila; Da mesma forma, se você desejar variar a modalidade pela qual você viajou para o país, o departamento de turismo correspondente do seu hotel ou villa fará os ajustes necessários.

Moedas e formas de pagamento
A moeda oficial é o peso cubano e o peso conversível (CUC) também circula. Os preços em todos os serviços turísticos são fixados em CUC, portanto, quando você chegar ao aeroporto, deverá fazer a alteração; Você também pode alterá-lo em bancos e hotéis. Nas principais cidades e vilas, existem casas de câmbio (CADECA) para converter moedas em pesos e CUC. Os cartões de crédito Cabal, Transcard, Visa e MasterCard são aceitos desde que não tenham sido emitidos por bancos americanos ou suas subsidiárias.

Regulamentos de imigração
Todos os visitantes devem ter um passaporte válido em seu nome e o visto ou cartão de turista correspondente, exceto nos países com os quais Cuba possui acordos de visto gratuito. O cartão de turista, individual e para grupos, pode ser solicitado nas representações consulares cubanas, agências de viagens e escritórios de companhias aéreas.

Regulamentos aduaneiros Itens de uso pessoal, 2 garrafas de bebida alcoólica, 1 caixa de cigarros e até 10 kg de medicamentos estão isentos de impostos. Itens de até US $ 250,00 podem ser importados; desse valor, 50,00 USD estão isentos de pagamento e, para os restantes 200,00 USD, uma taxa de 100% deve ser paga. Não é permitido o seguinte:
– Narcóticos. É proibida a posse, tráfico, consumo e venda de drogas e entorpecentes.
Pornografia. É proibida a introdução de qualquer tipo de material pornográfico.
– produtos de sangue.
– Telefones e microfones sem fio.
– Eletrodomésticos.
– Armas de fogo, exceto armas de caça devidamente autorizadas. – A importação ou exportação de pesos cubanos.
A entrada de dinheiro é ilimitada. Para reexportar um valor igual ou superior a 5 000,00 USD, é necessário apresentar a declaração aduaneira correspondente.

Ao sair de Cuba, é autorizada a exportação gratuita de até 23 charutos a granel ou em contêineres. Para uma quantidade maior, o viajante deve entregar à alfândega uma cópia da fatura correspondente à compra do produto. Os charutos devem estar em contêineres originais, com classificações oficiais. Para extrair obras de arte ou antiguidades, é necessário solicitar permissão do Registro Nacional do Patrimônio Cultural, do Departamento de Patrimônio do Ministério da Cultura. O pagamento do excesso de bagagem no ponto de origem não exime o viajante de pagar, na chegada a Cuba, o pagamento da taxa correspondente de acordo com o valor dos itens.
Regulamentos de saúde
Somente é necessário apresentar o Certificado Internacional de Vacinação a viajantes de países onde a febre amarela e a cólera são endêmicas ou foram declaradas áreas de infecção pela OMS. A entrada de produtos de origem animal ou vegetal é restrita.

Corrente elétrica
110V., 60 Hz. Tomadas planas. Em alguns hotéis e instalações, é possível usar corrente de 220V.

Nossas Sugestões
Praias:
Pinar del Río: Cayo Levisa
Matanzas. Praia de Varadero
Península de Zapata: Playa Girón e Playa Larga.
Cienfuegos: Rancho Luna
Trinidad
Praia: Ancón Camaguey Península : Santa Lucía Praia:
Las Tunas: Praia de Covarrubias: Praia de Guardalavaca
Holguín: Praia de Marea del Portillo: Granma
Santiago de Cuba: Baconao e Chivirico.
Cidades:
Havana
Santa Clara
Cienfuegos
Sancti Spíritus
Trinidad
Santiago de Cuba
Paisagens.
Pinar del Río: Vale Viñales
Trinidad: Vale dos Engenheiros e Topes de Collantes
Santiago de Cuba: Costa Baconao, de Gran Piedra, Marea del Portillo – rodovia turística de Santiago de Cuba, na costa sul do leste de Cuba.

Detalhes. Ouça música tradicional na Casa de la Trova em Trinidad; navegue pela Cueva del Indio, em Viñales, Pinar del Río e observe de seu telhado a brilhante baía de Cienfuegos.
Sempre favoritos. de Trinidad, os músicos populares da Casa de la Trova, em Santiago de Cuba. E não esqueça ! “Mi mojito en La Bodeguita, mi Daiquiri en La Floredita” – Ernest Hemingway

com Vozpopuli e Agência Brasil

Crônica de um quase carnaval

Texto e foto de Valéria del Cueto

Demorou a hora de falar do carnaval. Foram tantos os percalços nessa temporada que o ano passou enquanto esperávamos no que iam dar.

Teve virada e desvirada de mesa na Liga da Escolas de Samba, a Liesa. Jorge Castanheira, seu presidente, quase foi e voltou. A Imperatriz Leopoldinense, rebaixada em 2019, fez o que podia para ficar no Grupo Especial, mas a manobra foi mal sucedida. Desceu pro Acesso e trouxe para desenvolver seu enredo reprisado “Só dá Lalá”, o carnavalesco da Mangueira, Leandro Vieira. Há males que vem pra bem. O realinhamento pode ser uma excelente oportunidade para a escola de Ramos.

Enquanto isso, as escolas aguardavam as decisões das esferas governamentais. Do mato da Prefeitura do Rio de Janeiro, sob o comando de Marcelo Crivella, já se imaginava que pouco ou nada surgiria.

Houve, inclusive, uma tentativa de entregar o Sambódromo para o Estado. O governador Wilson Witzel ficou animado. Mas na véspera da assinatura do convênio, dia 8 de novembro de 2019, a Procuradoria Geral do Município desaconselhou a iniciativa. Alegando que a transferência poderia ser contestada na justiça, já que feita sem a consulta ou o aval do legislativo municipal, cancelaram a cerimônia que aconteceria no Sambódromo.

Atentem para o fato que já era novembro e nada do comprometido no Termo de Ajuste de Conduta. O TAC, firmado entre o MP, a Prefeitura e a Liesa para a realização do desfile de 2019, incluía uma série de obras estruturais na Passarela do Samba. A urgência era maior já que os cuidados com a conservação deixam a desejar desde a última reforma, em 2012.

As obras foram, finalmente, anunciadas dia 13 de novembro. Um mês depois o Ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio e o deputado Flávio Bolsonaro tiravam fotos na Apoteose anunciando os repasses.

Na virada do ano, a prefeitura anunciou a abertura de “50 dias de carnaval” com o Bloco da Favorita, em Copacabana. Pegos de surpresa, agentes públicos de segurança, saúde e limpeza avisaram que não tinham contingente para atender um mega evento em cima do laço. Entre o libera, não libera, a Justiça decidiu que o bloco gigante não poderia se locomover, apenas se apresentar no palco. As cenas lamentáveis do final da festa, com enfrentamento entre polícia e ambulantes e foliões, percorreram o mundo.

A previsão informada na mesma coletiva da Riotur de que o Sambódromo seria entregue no dia 30 de janeiro já era, por si só, uma indicação da falta de planejamento do poder público. Em anos anteriores os ensaios chegaram a começar logo depois do dia Nacional do Samba, 5 de dezembro. Como buscar patrocinadores sem a garantia da entrega do espaço? A Liesa bem que tentou.

Mas podia piorar? Sim. Retardando a entrega da verba para as escolas da Intendente Magalhães (em setembro anunciou que iria triplicar o valor, passando para R$3 milhões). Crivella só efetivou o pagamento dia 13 de fevereiro.

Junto com o atraso das obras do sambódromo houve uma inversão dos gastos com as Escolas de Samba. As dos grupos que desfilam na Sapucaí não receberam subvenção da prefeitura. Essas agremiações vendiam seus ingressos, as da Intendente não. Ruim para o Grupo Especial, com mais viabilidade de patrocínios e venda de transmissão, péssimo para o Acesso com muito menos visibilidade.

Sem ensaios técnicos, com São Paulo dando banho na organização da festa, o final de semana que antecede o carnaval foi esperado com ansiedade pelos sambistas cariocas. O dia do ritual de lavagem da pista e o ensaio da escola campeã, no teste de luz e de som da Sapucaí é de lei. Necessário para “afinar” a estrutura da passarela. Pois acredite, na sexta-feira ainda não havia confirmação da liberação da Sapucaí. A Riotur informou na véspera: “Na madrugada deste sábado, 15 de fevereiro, o Sambódromo foi liberado para a realização do evento de teste de luz e som com a campeã do Carnaval de 2019 e a tradicional lavagem da Marquês de Sapucaí para domingo”. E choveu a cântaros na hora da lavagem.

Em tempo: o prefeito Marcelo Crivella avisou que “por não saber sambar” não comparecerá aos desfiles.

*Valéria del Cueto é jornalista, fotógrafa e gestora de carnaval. Da série “É carnaval”, do SEM FIM… delcueto.wordpress.com

Iguape/SP , quase 500 anos de história no Vale do Ribeira. Um passeio imperdível…

Basílica e área central de Iguape

Oficialmente, Iguape foi fundada em 3 de dezembro de 1538. A data de fundação atual foi estabelecida em 1938, pelo então Prefeito, Manoel Honório Fortes. O Prefeito  incumbiu uma comissão de historiadores paulistas, presidida pelo ilustre Afonso d’ Escragnolle Taunay, para estabelecerem a data provável da fundação, sendo aceito o dia 3 de dezembro de 1538, baseados em documentos históricos que usam como referência a data de separação de Iguape e Cananéia.

Praça e Igreja de São Benedito

É uma simpática cidade, cheia de histórias e causos contados por seus moradores, ideal para se aventurar no seu passado, em passeios românticos por suas ruas estreitas e para conhecer as festividades religiosas e culturais, como a Festa de Agosto, que já são tradição. Iguape conta com uma boa infra-estrutura de hotelaria, pousadas e restaurantes.Em iguape acontece também o Festival Literário de Iguape – FLI todo ano com diversas atrações e o Festival de Blues, que inunda as vielas e bares com o melhor da música. É um dos roteiros preferidos de Clubes de Motociclistas por estar relativamente perto das grandes cidades e apresentar diversos atrativos selvagens e ecológicos.

Primeira Casa de Fundição de ouro do Brasil, hoje Museu Municipal de Iguape foto: B.Bertagna

Paço Municipal

O sobrado que abriga o Paço Municipal foi construído na segunda metade do século XIX, pelo comendador Luis Álvares da Silva, homem mais rico e influente da região à época. Posteriormente, o prédio passou a sediar o Club Beneficente e Recreativo Iguapense e a Câmara Municipal, vindo a ser adquirido pela Prefeitura em 1945. Desde então, passou a funcionar como Paço Municipal.

Sobrado dos Toledos

O Sobrado dos Toledos leva esse nome por ter sido residência de outro cidadão importante da região, José Carlos de Toledo. Construído na primeira metade do século XIX, durante o ciclo do arroz, o prédio foi doado pelos herdeiros, em 1931, ao Santuário de Iguape, para que abrigasse romeiros durante as festividades do Bom Jesus, época em que o edifício ficou conhecido como Sobrado do Santo. Depois disso, o prédio sediou diversos empreendimentos e, atualmente, encontra-se em ruínas, restando ainda as características originais das fachadas.

A real data da fundação do município é desconhecida. Alguns historiadores chegam a acreditar que já havia europeus vivendo na região mesmo antes do descobrimento do Brasil por Pedro Álvares Cabral.

A tradicional Festa do Bom Jesus de Iguape, a Festa de Agosto, que atrai milhares de romeiros de todos os cantos do Brasil. Foto : Gazeta Caiçara/Rafael Peroni

Remonta a 1577 a data em que o povoado foi elevado à categoria de freguesia, com o nome de Freguesia de Nossa Senhora das Neves da Vila de Iguape, quando foi aberto o primeiro livro do tombo da Igreja de Nossa Senhora das Neves, construída no local conhecido por Vila Velha, no sopé do morro chamado de Outeiro do Bacharel, defronte à Barra do Icapara.

Altar mor da Basílica foto: B. Bertagna

Não se sabe, ao certo, a data de elevação a vila, porém, acredita-se que tenha sido entre 1600 e 1614. Neste último ano, foi iniciada a construção da antiga Igreja Matriz, já no local atual, no centro urbano, após a mudança da então freguesia, ordenada pelo fidalgo português Eleodoro Ébano Pereira.

A Vila foi elevada a cidade pela Lei nº 17 de 3 de abril de 1848 com o nome de Bom Jesus da Ribeira, mas no ano seguinte, pela Lei nº 03 de 3 de maio de 1849, foi modificado o nome para Bom Jesus de Iguape.
Posteriormente, o costume popular simplificou-o para Iguape.

Hoje Iguape revela surpresas no plano do Patrimônio Imaterial como o tradicional Carnaval de Rua , com vários blocos organizados que circundam a praça da Basílica durante as folias de Momo e ainda preserva o Fandango Caiçara, com suas rabecas, seus bailados e tradições.

Fundação: 3 de dezembro de 1538
Gentílico : iguapense
Lema: Virtvtes Pavlistarvm Retento
\\\”Detenho as Virtudes dos Paulistas\\\”

Imagem de Cristo no morro do Espia. foto: B. Bertagna

A cidade fica também a 5 km, por estrada asfaltada,  das praias atlânticas de Ilha Comprida. Além de uma bela paisagem, o Mar Pequeno proporciona ótimas pescarias.(manjuba, robalo, tainhas, pescadas, salteiras)

Como chegar :

De São Paulo/Santos:

Descer a BR 116, rodovia Régis Bittencourt ou a Padre Manuel da Nóbrega SP-55 e, após a cidade de Miracatu, entrar no Km 401, Rodovia Casemiro Teixeira SP-222 para Iguape, com distância aproximada total de 200 km.

Os ônibus da empresa ValleSul vindos de São Paulo saem do Terminal Barra Funda em 4 horários diários. Partindo de Santos/SP há um ônibus diário.

De Curitiba:

Seguir a BR 116 – Rodovia Régis Bittencourt Norte e, passando pela cidade de Jacupiranga, entrar no Km 464 para Pariquera-Açu/Iguape, na rodovia Ivo Zanella. Total aproximado de 250 km

De Curitiba, os ônibus saem da Estação Rodoferroviária e há um horário diário nos dois sentidos e 2 horários de sexta a segunda, cumpridos pela empresa Princesa dos Campos.

De Sorocaba:

Saindo de Sorocaba ou cidades vizinhas pegar a Rodovia SP-079 (Serra de Tapiraí) até Juquiá. Depois entrar na BR 116 Rodovia Régis Bittencourt Norte sentido São Paulo e, depois de 13 km, pegar a entrada de Iguape no Km 401, na Rodovia Total de 2 00 km.De Sorocaba a Iguape, há um horário regular realizado pela empresa São João

De Registro /SP os ônibus saem praticamente de hora em hora, fazendo conexão para cidades vizinhas como Cananéia, Pariquera-Açu, Jacupiranga, Eldorado, Iporanga, Miracatu, Juquiá,Cajati, Apiaí, etc.