Arquivo da tag: Rio Acre

Depois da enchente, família volta prá casa e encontra cobra de 3 metros

foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do AC

foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros do AC

Uma família que abandonou a casa com a enchente provocada pela cheia do Rio Acre , na capital Rio Branco foi surpreendida ao voltar prá casa, no bairro Aeroporto Velhoe encontrar uma cobra de 3 metros  no quintal da residência. Segundo o dono da casa Raimundo Almeida da Silva, de 64 anos, a cobra já tinha comido um galo quando ele a encontrou. O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer a captura do animal, que foi levado para o 4º Bis.

União reconhece estado de calamidade pública sumária no Acre

DCIM117GOPRO

fotos: Pedro Devani/Sérgio Vale/Gleilson Miranda/Secom

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tragédia das águas do rio Acre atinge Xapuri

Este slideshow necessita de JavaScript.

Às 13 horas desta quinta-feira, 26, o nível do Rio Acre em Xapuri alcançou a marca de 18,16 metros, quase cinco metros acima da cota de transbordamento. O número de famílias que precisam deixar as casas cresce a cada hora. 138 famílias estavam em quinze abrigos públicos e 508 em casas de parentes e amigos.

Com a vazante do Rio Acre apresentada em Brasileia, a estimativa da Defesa Civil é de que nos próximos dias o nível das águas em Xapuri se eleve ainda mais. Em 2012, o rio alcançou a marca histórica de 15,57 metros, que até o presente momento já foi ultrapassada. A casa onde Chico Mendes morou e a igreja São Sebastião, edificações históricas da cidade, foram alcançadas pela cheia.

P1320311

fotos : Deyvesson Gusmão

Em Brasiléia/AC , cheia do Rio Acre bate novo recorde

Este slideshow necessita de JavaScript.

Segundo medição da Defesa Civil, o nível do Rio Acre em Brasileia atingiu a cota de 14,85 metros às 16 horas desta segunda-feira, 23, ultrapassando a marca da enchente histórica de 2012, com medição de 14,72 metros. Parte da telefonia móvel no município está comprometida.

O prédio da operadora Oi!, localizado no Centro da cidade, foi atingido pela enchente, interditando o serviço de internet na região. Nesta manhã, a prefeitura decretou estado de calamidade pública. A informação é de que 577 famílias já foram desalojadas e desabrigadas, atingindo cerca de 1.880 pessoas. Ao todo, 13 bairros foram atingidos diretamente pela enchente.

Em Epitaciolândia, a prefeitura viabilizou quatro abrigos públicos. A enchente desabrigou e desalojou 198 famílias. Uma sala de situação foi montada em Brasileia, na semana passada, para monitorar o nível das águas e coordenar as ações de assistência aos atingidos pela enchente.

A operação conta com o apoio de mais de 100 homens do Corpo de Bombeiros, 130 soldados do Exército, 92 policiais militares, 250 funcionários da prefeitura, voluntários e servidores públicos do governo do Estado.

fotos: Gleilson Miranda via Agência de Notícias do Acre

Rio Branco e Brasiléia em estado de alerta : Rio Acre pode transbordar nas próximas horas

foto: Sérgio Vale/SECOM

O Rio Acre começou a dar sinais de que pode transbordar nas últimas 48 horas. Na segunda-feira (11), o rio que banha Rio Branco atingiu a marca de 14,12 metros, o que levou a Defesa Civil da capital acriana a executar o plano de contingência para os casos de cheias e a retirar famílias de bairros ribeirinhos como o Airton Sena, Baixada Habitasa e o da Base.

Em situação de alerta, a Defesa Civil retirou seis famílias – 27 pessoas – desses bairros e as abrigou no Parque de Exposição da cidade.

Como a época das águas na região vai até abril, a Defesa Civil manterá a situação de alerta, em parceria com diversos órgãos, para acionar as medidas de segurança caso o Rio Acre torne a elevar seu nível a ponto de colocar a população em risco. Hoje, foi suspensa a retirada de famílias dos bairros potencialmente arriscados.

“De ontem (12) para hoje o rio baixou 34 centímetros. Nós estamos preparados para receber, até o momento, 102 famílias no Parque de Exposição caso seja necessário”, disse o coordenador da Defesa Civil em Rio Branco, George Luiz Santos

Municípios do Alto Acre onde os riscos de enchentes são maiores, como Assis Brasil, Brasileia e Xapuri apresentam situação de normalidade para esta época do ano.

Em 2012, ano da maior cheia da história do Acre, Brasileia foi a cidade mais afetada de todo estado. O município de 22 mil habitantes teve cerca de 6 mil pessoas afetadas. Toda parte baixa da cidade foi alagada. Em alguns pontos próximos ao rio, lojas e casas de Brasileia foram totalmente cobertas.

O comandante-geral da Defesa Civil,Carlos Gundim alerta que “os adultos devem evitar que as crianças tomem banho nas águas de áreas alagadas e principalmente no rio onde há descida de muitos balseiros e isso pode causar afogamentos. Também é importante que evitem contato com equipamentos condutores de energia e fios da rede elétrica em áreas atingidas pela água. Os moradores precisam evitar o contato com a água que se contamina com esgotos e principalmente, que pode trazer animais peçonhentos para as casas” , finalizou Gundim.

foto: Gleilson Miranda/SECOM

Com ABr e SECOM/AC