Arquivo da tag: mulheres

Dependência afeta profundamente as mulheres

 

Por Alice Schuch

A psicóloga argentina Clara Coria alerta para a necessidade de compreensão das questões que afetam profundamente as mulheres. De acordo com o filósofo e economista britânico Stuart Mill, já em 1806, o primeiro e indispensável passo para a emancipação das mulheres é a educação de modo a não necessitarem do pai ou do marido para manter-se, posição esta segundo o autor, que em nove entre dez casos as convertem em joguete ou em escravas daquele que as alimenta, e no caso número dez, em sua humilde amiga e nada mais.

“Convém sermos vigilantes porque quanto em nosso interior descobrimos alguém que nos freia, somos nós que o escolhemos e o queremos, pois ao interno de cada uma a decisão é pessoal”, explica a doutora e pesquisadora Alice Schuch.

Como refere a obra O Em Si do homem: “se o sujeito não se desenvolve em crescimento, perde a memória, o traçado e a forma segundo o tipo de privação que sofreu em cada sucessiva interação que o fez regredir”.

Em sentido positivo, ao aperceber-se de uma presença vital, a inteligência feminina deseja e escolhe aquela relação para crescer. “Essa é a lógica da vida: busca um comportamento de permanente adaptação a cada realidade de contato enriquecedor, útil e funcional ao próprio devir”, diz Alice.

Como refere Maslow, todo o ser humano porta dentro de si dois conjuntos de forças. Um deles apega-se a segurança e a defesa e tende a regredir, temeroso de correr riscos, de colocar em perigo aquilo que já possui, receoso da liberdade e da separação. O outro impulsiona para a totalidade, para a individualidade, para a ação plena e para a confiança em relação ao mundo externo.

“O igual não existe no mundo da vida, cada uma de nós é diversa por como se constrói. Nascimentos são constantes para aquelas que crescem e realizam. Por isso, investir no pessoal desenvolvimento me torna mais eu, mais real, mais bela e muitíssimo mais feliz. Calma, ma fare subito ou: Calma, mas faça logo!”, sugere Alice Schuch.

As mulheres e a importância da atividade física

Personal_trainer_Cristiano_Parente_2Por Cristiano Parente

As mulheres merecem ser muito parabenizadas, principalmente, pela forma como lidam com a rotina, com as demandas e pressões, discriminações e com as exigências, sem falar na forma especial com que lidam com família, trabalho, cultura e até mesmo com os hormônios.
Polivalentes, as mulheres dos dias atuais têm rotinas de vida comparadas a de atletas profissionais. Sofrem “pressão” da sociedade de todos os lados, precisam apresentar um “desempenho” compatível com as expectativas do trabalho, da família, dos amigos, e ainda têm que lidar com a competição em todas essas áreas, de maneira muitas vezes injusta. Para piorar, ainda não ganham o reconhecimento nem a remuneração que merecem. Ou seja, são verdadeiras atletas.
Se pensarmos na rotina de um atleta de verdade, perceberemos quão importante é termos um cuidado com o indivíduo para que ele possa suportar mental, emocional e fisicamente as demandas dos treinamentos e da competição. Mas, e com a mulher? Será que temos todo esse cuidado? Será que existem condições para que ela consiga ter esse cuidado consigo mesma?
O “desempenho” feminino no dia a dia é extremamente desgastante. As diversas situações e os mais variados papéis que a mulher tem que exercer como profissional, mãe, filha, amiga, irmã, gerente da casa, esposa e como ela mesma (em termos de auto exigência), demandam que algum cuidado seja tomado tanto com a saúde, de maneira preventiva para evitar o desgaste, adoecimento e envelhecimento precoce, como também de forma condicionante, para estar física e mentalmente preparada para o esforço sobre- humano diário a que é exposta.
Hoje, em pleno século 21, não existe quem não saiba o quanto a prática de uma atividade física regular é essencial para uma vida saudável. Para as supermulheres que convivem com uma rotina tão desgastante, a prática de exercícios é ainda mais essencial.
O processo de envelhecimento não poupa ninguém. Ao observar estudos de média de vida de atletas profissionais, os dados revelam que o deles é por volta de dez anos menor do que a média da população (59 anos contra 69 aproximadamente). Isso devido ao estresse e desgaste que a profissão demandou durante anos.
Na vida das pessoas “comuns”, o desgaste sob condições de alta demanda da rotina também promove o envelhecimento precoce. Quem não conhece alguns casais, onde homem e mulher têm idades parecidas, geralmente depois dos 40 anos, mas a mulher aparenta estar mais envelhecida?
Do outro lado, quem também não percebe a enorme diferença que algumas mulheres nessa faixa de idade, que fazem atividade física regularmente, aparentam?
É obvio que não se trata de uma regra, já que os fatores genéticos interferem diretamente. Mas, não há qualquer dúvida de como é importante a mulher se exercitar e cuidar de si mesma. Não apenas para suportar toda a responsabilidade que recai sobre ela, mas, principalmente, para viver de maneira mais saudável. Como realmente merecem!

James Deen mexe com as mulheres (via Epimenta)

O professor Hugo Schwyzer leciona História na Pasadena City College desde 1993. Lá criou disciplinas pitorescas como “Homem e masculinidade” e “Beleza e imagem corporal”.

Há um ano ele oferece um curso chamado Navigating Pornography, matéria optativa sem pré-requisitos para a qual anda convidando estrelas pornôs como palestrantes, gente comoKelly Shibari e Alana Evans.

Há algumas semanas, o mestre-escola está dando o que falar.

No dia 28 de fevereiro de 2013, o palestrante convidado era um sujeito chamado James Deen, ex-aluno daquela faculdade, hoje premiado ator pornô. Sim, é um pseudônimo gracioso, o nome verdadeiro é Bryan Mathew Sevilla.

Nos filmes pornográficos, você deve lembrar, os homens quase sempre não eram bonitos. Muitas vezes eram gordos, hirsutos e suados. Como Ron Jeremy. Hoje, nos filmes de maior sucesso, os homens são como James Deen.

O fato é que a direção da escola bloqueou o acesso da comunidade à palestra (as sessões são sempre abertas) e o encontro ficou restrito aos 35 alunos matriculados no curso. O ato foi considerado censura, Schwyzer saiu atirando.

A direção da faculdade nega qualquer tipo de arbitrariedade e alega que a decisão foi tomada com base em questões burocráticas.

O professor disse, entre outras coisas, que a escola ficou incomodada com a excitação sexual das meninas. Segundo ele, elas gostam bastante de pornografia e tem gente que ainda tem problemas em falar sobre o assunto.

Então fui falar com ele.

Continue Lendo via Epimenta

10 Prováveis Motivos Pelos Quais Você Está Solteira (via Casal Sem Vergonha)

Ela é inteligente, bonita e gostosa. Por onde passa encanta olhares masculinos, mesmo quando está num “bad hair day”. Ela trabalha, ganha seu próprio dinheiro, vai para a balada com as amigas, ri, dança, dança mais, beija, transa. Ela é a mulher que a maioria dos homens gostaria de namorar, mas se você procurar nas noites frias, vai encontrá-la debaixo de um um edredon, na companhia de um saco de pipoca de microondas, lamentando por não ter um namorado. O que acontece com essa mulher? Ela poderia escolher qualquer homem para namorar, mas normalmente acaba atraindo apenas os homens do tipo jogadores – aqueles que só querem manipular. O que ela deve fazer para arrumar um namorado nós não sabemos (é uma questão de gosto pessoal) – mas sabemos o que ela não deve fazer. Para ajudar essa e tantas outras mulheres que passam pela mesma situação, preparamos uma lista papo-reto com 10 prováveis motivos pra não se conseguir um bom cobertor de orelha.

Aviso importante: Mulheres por favor não se ofendam. Como já dizia o sábio: “A verdade vos libertará”. Read More via Casal Sem Vergonha