Arquivo da tag: liminar

Previsões para 2014 começam a se confirmar pelos shoppings (via Prof. Hariovaldo Almeida Prado)

Agora é lei: Ralé mal vestida está proibida de dividir os shoppings com pessoas de bem.

Por Silvio Caldas

Uma das reivindicações dos homens bons da nação brasileira para o ano que recém se inicia é a proibição da gentalha feiosa e maltrapilha de adentrar nos aeroportos e shoppings.
Pois o estado locomotiva da pátria dá o ponta pé inicial e impede que a corja adentre nas dependências destes centros comerciais em badernas de arruaceiros, conhecidas como rolezinho, pré-marcadas pela corja através do programa comunista facebook.

Tal fato ocorreu no último sábado à tarde. O encontro estava impedido por liminar concedida pela justiça dos homens bons, mas mesmo assim a turba fétida insistiu em manchar a fidalguia de um shopping com sua (dela turba) presença indesejável. Não deu outra… Os jovens adornados com brincos de bijouteria barata, tatuagens, bermudões floridos, camisetas cavadas da 25 de março, bonés virados com a aba para traz e chinelos Havaianas (arg…) tiveram por parte da força pública da Província de Pyratininga o devido corretivo.

Os shoppings voltaram ao poder das pessoas de bons costumes….Próximo passo: os aeroportos…

Desconte-se o fato de tratar-se de um shopping localizado numa região habitada pela gentalha da capital paulista. Para o bairro de Itaquera (bairro comprovadamente comunista por sediar o novo estádio do time da escumalha) não se exige que os jovens passeiem com brincos Cartier, bolsas Victor Hugo, trajes Prada e sandálias Louis Vuitton para as mancebas ou sapatos Testoni para os rapazotes. Mas há de se ter o mínimo de compostura ao trajar, ou então, que vão fazer arruaça na cracolândia.

Continue Lendo via Prof. Hariovaldo

Magistrada insubmissa triunfa sobre os homens de bem (via Prof. Hariovaldo Almeida Prado)

Os tempos demoníacos do domínio escarlate feminino sobre os homens de bem teve novo marco infame ontem à noite com o triunfo da insubmissão  daquelas que não reconhecem os seus lugares em nossa sociedade tradicionalista e passam a afrontar os legítimos condutores da família, da nação e da Pátria. É uma pena que grandes magistrados nossos se deixem entorpecer pelo canto comunista da insubmissão e da revolta apoiando a livre desenvoltura daqueles que chefiados por uma mulher partem ostensivamente para a afronta aos homens bons da magistratura nacional, deveras lamentável.

Continue Lendo via Prof. Hariovaldo