Arquivo da tag: José Gadelha

Revitalização de Parque Ecológico dá mais qualidade de vida à Porto Velho

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por Joel Elias e Augusto José

Um dos locais mais aprazíveis da capital, o Parque Ecológico, administrado pela Prefeitura de Porto Velho, está sendo reestruturado para se transformar em um ponto de referência na cidade no que diz respeito à educação ambiental.  O projeto abrange também o setor administrativo com a reforma do prédio onde funcionará a administração e boa parte das instalações já foi reformada. A obra é financiada com recursos das compensações das usinas do Madeira, trabalho coordenado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema). “Do que está previsto já foi concluída a construção do prédio central, a reforma das mesas e brinquedos e estamos abrindo o viveiro para visitação pública. Com isso estamos disponibilizando o espaço para as escolas, a fim de que elas trabalhem a educação ambiental com seus alunos”, explicou o secretário José Gadelha, da Sema. José Gadelha adiantou ainda que a visitação das escolas é agendada para os dias da semana. Nos finais da semana, o espaço é aberto para a população, com objetivo de despertar a consciência ecológica e o respeito ao meio ambiente por parte da comunidade portovelhense. O Parque Ecológico tem área de 396 hectares (95% de mata virgem) e abriga mais de 100 animais entre felinos, aves, jacarés, cobras, tartarugas e macacos de cinco espécies, além de lontras, tatus, capivaras, paca, veados e até uma onça, que já foi vista na região. Pelo projeto de revitalização do espaço será criando ainda dentro do parque dois novos espaços, um para os povos indígenas e outra para os ribeirinhos. Haverá ainda um mirante para as atividades de arborismo como rapel e tirolesa. Um dos locais preferidos das pessoas que visitam o Parque Ecológico são as trilhas existentes dentro da mata fechada. O trajeto serve como uma aula básica de botânica. As espécies nativas existentes no trecho percorrido pelos visitantes são todas identificadas por placas. São cerca de 200 espécies de árvores nativas, como angelin, copaíba, ripeiro vermelho, samaúma e cedro mara. Todas de grande porte. O cedro mara, por exemplo, tem um tronco que chega a medir três metros de diâmetros. Com capacidade para 400 mil mudas, o viveiro é outro local que desperta o interesse dos visitantes é o viveiro. Atualmente são cultivadas no local mais de 200 mil mudas de variadas espécies. São plantas ornamentais, árvores frutíferas e espécies utilizadas no reflorestamento. Integrando todo esse ambiente existe ainda o Epifitário (plantação de Orquídeas) com mais de três mil unidades de dez espécies diferentes.“Esse é o local que estamos melhorando para devolvê-lo a população. E a intenção do prefeito Roberto Sobrinho, e fazer com que o Parque Ecológico passe a fazer realmente da vida das pessoas. Que seja um espaço incorporado à recreação, ao lazer, e a outras atividades que contribuem para melhorar a qualidade de vida da população da capital”, disse o secretário.