Arquivo da tag: Evo Morales

Deu no Pravda : Evo Morales relembra tratado de Petrópolis com o Brasil

O presidente Evo Morales, relembrou nesta sexta, 17 , a assinatura do Tratado de Petrópolis em 1903 mediante o qual, Bolívia cedeu uma superfície aproximada de 191 mil quilómetros quadrados ao Brasil.

‘Como hoje, 1903, durante o governo liberal de José Manuel Pando, se assina o Tratado de Petrópolis pelo qual a Bolívia entregou o território do Acre em contrapartida de uma compensação de dois milhões de libras esterlinas e a construção de uma estrada de-ferro nessa zona’, recordou o mandatário em sua conta em Twitter @evoespueblo.

O território dado pela nação andino-amazónica ao Brasil correspondem em sua maior parte ao atual estado brasileiro do Acre, que se somaram aos 164 mil 242 km² já concedidos em 1867 por outro acordo de paz e amizade.

O convênio também permitiria a construção de um caminho-de-ferro entre as cidades de Riberalta e Porto Velho, para a exportação do borracha daquela época (estrada-de-ferro Madeira-Mamoré), o qual funcionou até 1972, quando o desativaram por não constituir um interesse econômico para ambos países.

Também, a Bolívia teve autorização para utilizar os rios brasileiros para o transporte de mercadorias até o Atlántico e manter agentes aduaneiros nas zonas de Belem do Pará, Manem-vos, Curumba e demais postos estabelecidos por Brasil sobre a Madeira-Mamoré ou outras localidades da fronteira comum.

via Prensa Latina

Evo Morales e Dilma são hostilizados pelo povo nesta segunda-feira, em entrega de casas e centro educacional modelo.

BZ-EvoCerimonia-20150330-4

Foto: R Zaconeta/ ABI

BZ-EvoCerimonia-20150330-5

Foto: R Zaconeta/ ABI

30032015-_R0V6377-Editar

Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR

30032015-_R0V6393-Editar

Foto: Roberto Stuckert Filho/ PR

Enquanto a búlgara escarlate entregava 1.032 unidades habitacionais do Conjunto José Rodrigues de Sousa, do Programa Minha Casa, Minha Vida, em Capanema/PA , o campesino indígena Evo Morales inaugurava uma moderna unidade de Educação na zona de Bolognia, na Bolívia;  A revolta do povo era visível, contra esses dois atos bolivarianos que vão contra o que prescreve a cartilha dos homens bons.

O Chávez de Schrödinger (via Esparrela)

Por Artur Lascala

No momento em que este texto está sendo escrito, Hugo Chávez está vivo. No momento em que este texto está sendo escrito, Hugo Chávez está morto. O presidente perpetuamente eleito — recém eleito, inclusive — está, ao mesmo tempo, vivo e morto.

A condição do líder venezuelano, contrária ao senso comum e à experiência cotidiana, encontra guarida no campo da tanto inóspita quanto sedutora física quântica. Uma bem conhecida experiência mental é a do “gato de Schrödinger”. Trata-se da colocação, em um sistema absolutamente isolado, de um gato, um recipiente com um gás venenoso e uma fonte emissora de radiação capaz de quebrar o vidro com o gás. As emissões de radiação são aleatórias, de modo que elas podem ou não quebrar o vidro.

A surpreendente conclusão a que chegam os físicos é que, dada a impossibilidade de observar-se o atual estado do sistema e a particularidade da mecânica quântica, a afirmação correta a fazer-se a respeito do gato é que eleestá vivo e morto. Se a minha explicação de completo leigo não for suficiente (tenho certeza que não é), leiam aqui e vejam este vídeo aqui.

Continue Lendo via Esparrela