Arquivo da tag: dengue

Rio Branco (AC), Porto Velho (RO) e Cuiabá (MT) correm risco de epidemia de dengue

O resultado do LIRAa 2011 (Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti) revela que 48 municípios brasileiros estão em situação de risco para ocorrência de surto de dengue. O mapa, que permite identificar onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito transmissor foi realizado entre os meses de outubro e novembro deste ano, é realizado pelo Ministério da Saúde, em parceira com as secretarias municipais de saúde. Nos municípios em situação de risco, mais de 3,9% dos imóveis pesquisados apresentaram larvas do mosquito. Ao todo participaram 561 cidades.

O mapa revelou ainda que 4,6 milhões de pessoas vivem em áreas de risco para epidemia de dengue. A nova avaliação, apresentada nesta segunda-feira (5) pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e pelo secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa – aponta, ainda, que 236 cidades estão em alerta (com índice entre 1% e 3,9%) e 277 possuem índice satisfatório, abaixo de 1%. Os municípios em situação de risco, incluindo três capitais – Rio Branco (AC), Porto Velho (RO), Cuiabá (MT) – estão localizados em 16 estados brasileiros: quatro na Região Norte; sete no Nordeste ; três no Sudeste; um no Centro-Oeste e um na Região Sul. (veja tabela abaixo). Entre as capitais em situação de alerta, destacam-se Salvador, com índice de infestação de 3,5%; Recife (3,1); Belém (2,2); São Luis (1,6%); e Aracaju (1,5%). Fortaleza e Natal, que no ano passado estavam em estado de alerta, passaram para situação considerada satisfatória, com índices de infestação de 0,9 e 0,8, respectivamente.

Neste ano, o LIRA foi ampliado para 561 municípios, um acréscimo de 53% com relação a 2010, quando foi realizado em 427 cidades. O levantamento passará a ser feito, pelo menos, três vezes ao ano. A medida tem como objetivo possibilitar que as comunidades conheçam os lugares mais críticos.

Na região Norte, a predominância dos criadouros do mosquito Aedes aegypti está concentrada nos resíduos sólidos de lixo (44% dos imóveis analisados). Já na Região Nordeste o problema está relacionado ao abastecimento de água (caixas de água, tambores, poços) onde se encontram 72,1% dos criadouros do mosquito. Os principais focos (46,9%), na Região Sudeste, estão nos depósitos domiciliares (vasos, pratos, bromélias, ralos, lages e piscinas). No Centro-Oeste os criadouros estão relacionados ao abastecimento de água e, no Sul, ao lixo.   Clique aqui e veja o Mapa Completo do LIRAa 2011  em PDF

Rondônia “unido” contra a dengue

Neste out-door, alguma coisa irritou os mosquitos da dengue. Acho que foi a concordância...

Neste out-door,  para não irritar ainda mais os carapanãs transmissores da dengue que são sensíveis e  andam bravíssimos picando todo mundo por qualquer coisa, acharia mais coerente que colocassem ou “Estado de Rondônia unido contra a dengue” ou “Rondônia unida contra a dengue”.

O que vocês acham ? … Sai prá lá, carapanã da muléstia….

PQP, meu gato pôs um ovo

Puta que pariu,
Meu gato pôs um ovo
Mas gato não põe ovo
Puta que pariu de novo…

Ventania

(Reflexão para as milhares de pessoas com dengue neste Brasil afora e que serão abduzidas por 2010 acompanhadas solitariamente de 750 mg/ml/cc de paracetamol. Adeus ao pastor que um dia profetizou: uísque é o cachorro engarrafado.)

Bichano em ócio criativo numa janela do 1º povoado do Brasil, Cananéia/SP Foto:Zane Santos