Arquivo da tag: Assembléia Legislativa de Rondônia.

Meu gato Fidel mandou dizer que…

está muito “puto” porque estão comentando por aí que descobriram o “pulo do gato” nesta história de “Mensalão da Mídia” da Assembléia Legislativa de Rondônia.

Ora, os felinos merecem mais respeito !

Fidel anda confidenciando que a estratégia é igual à descoberta pela Operação Apocalipse : colocar funcionários, laranjas e até filhos dos porcalhões nos gabinetes com gratificações de marajá para serem corruptores das mentes desavisadas.

E este esquema, um tapa na cara do cidadão que é correto,  é uma prática corrente que segundo um gato mais experiente vem desde os tempos do Carlão de Oliveira e do Valter Araújo. Talvez seja por isto que tentam tanto desqualificar o trabalho eficiente da Polícia de Rondônia.

E isto tudo com dinheiro público segundo um site escrito por algum verdadeiro jornalista que conhece (muito) bem a ALE por dentro.

Fidel, que andava de intestino preso porque só lhe dou ração de 3 reais o quilo, depois de ler a matéria atualíssima que está no site Blogando a Verdade correu prá caixa de areia e foi filosofar um pouco.

Já sua irmã de criação, Pandora, quando viu o Diário Oficial da ALE nomeando alguns achacadores, traficantes e bandidos e os misturando com gente honesta, ficou com esta cara aí. Estes gatos honestos são foda !

pandora-2

Pandora acha que lugar de corrupto e de corruptor é na cadeia.

Leia Também :

MP instaura investigação sobre as atividades da Telexfree e Bbom no Estado de Rondônia.

Jornalista acusa Rede Globo, banqueiros e “instituições” de complô contra a Telexfree e diz que quem “controla” a empresa é “Deus”

Enquanto Cineamazônia apresenta filmes inéditos, ALE/RO faz sessão reprise

Leónidas nas Termópilas, por Jacques-Louis David. Óleo sobre tela, 395 × 531 cm, 1814. Museu do Louvre, Paris, França

Leónidas nas Termópilas, por Jacques-Louis David. Óleo sobre tela, 1814. Museu do Louvre, Paris / blog do Maurilio Ferreira Lima

Deu no G1. Filme Velho

Veja a nota da PF :

” A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público de Rondônia e com o apoio da Controladoria-Geral da União, deflagrou a Operação Termópilas, com o objetivo de desmantelar organização criminosa que fraudava licitações e contratos no Governo de Rondônia.

A operação consiste no cumprimento de 10 mandados de prisão preventiva, 04 de prisão temporária, além de 57 mandados de busca e apreensão. Foram autorizadas também ordens de sequestro de bens e valores, bem como suspensão de exercício de função pública e proibição de acessos. Os mandados foram cumpridos em seis cidades do Estado (Porto Velho, Itapoã do Oeste, Ji-Paraná, Ariquemes, Nova Mamoré e Rolim de Moura)e inclui órgãos públicos estaduais e a Assembléia Legislativa de Rondônia.

As investigações tiveram início há um ano e meio, visando identificar e colher provas a respeito de grupo criminoso estabelecido na Secretaria de Estado de Saúde de Rondônia (SESAU), montado para desviar verbas do Sistema Único de Saúde (SUS), em conjunto com empresários locais. No decorrer da investigação, foi percebida a participação de parlamentar estadual nos crimes, o que fez com que a apuração fosse deslocada para o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, em razão da prerrogativa de foro do deputado.

A quadrilha agia sob a liderança do presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Rondônia e praticava crimes no âmbito de algumas Secretarias de Estado, em especial as Secretarias da Saúde e da Justiça, além do DETRAN local. O esquema consistia em um verdadeiro loteamento de licitações e contratos de prestação de serviços junto à administração pública estadual, mediante corrupção e tráfico de influência, para favorecer determinadas empresas.

As pessoas envolvidas no esquema criminoso serão indiciadas, na medida de suas participações, pelos crimes de formação de quadrilha, extorsão, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, advocacia administrava, violação de sigilo funcional, tráfico de influência corrupção ativa, além de crimes previstos na Lei de Licitações e na Lei de Lavagem de Dinheiro.

A operação contou ainda com o auxilio logístico do Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira e Departamento Penitenciário Nacional.

Via  Comunicação Social da PF em Rondônia