Arquivos da categoria: Delírio Cotidiano

Morre “Negro Matapacos”, o revolucionário cão chileno que acompanhava todos os protestos contra o governo

“Nós o vimos mais de uma vez correndo a toda velocidade pelas escadas da Central, escalando quatro andares sem pausas, e do topo do prédio – o que entendemos foi a sua sentinela – o preto monitorado: o Parque Almagro e San Ignacio. Duas frentes que dariam intensos dias de resistência e luta. Às vezes, ele apenas assistia, e outras latia até que sua voz se passasse, não mais ecoava como os negros “. Este parágrafo faz parte da despedida oficial que a fanpage deu ao “Negro Matapacos”, o cão que foi para todas as marchas e que sempre esteve presente entre os encapuzados.

“As marchas começaram, havia duas exigências claras dirigidas ao Estado do Chile:” Educação gratuita e qualidade! Termine o lucro! “. Tivemos líderes, hoje alguns são deputados da República. Mas nós, as bases, temos uma guaripola ( um bastão de madeira de 1,5 m, com diversos adornos e que tem uma ponta metálica . Quem leva esta insígnia é o maestro de uma banda militar.)

El Negro “. O poder saltou para a fama pública com o funcionamento das manifestações. A partir de 2011, era comum ver imagens do animal na linha de frente. Havia mesmo relatórios de jornais sobre sua figura. “E ele não apenas os liderou, mas também quando se tratava de resistir à repressão policial, ele foi plantado em frente a forças especiais, mas sempre com seus melhores companheiros, os estudantes.

Para mim, em particular, esse fato me cativou, tanto que se criou umperfil no Facebook que permaneceu como Black Matapacos. Lá percebi que o negrito era um fenômeno, e muitos fotógrafos independentes começaram a compartilhar seus registros comigo. Era que devíamos estar lá para entender o tremendo símbolo representado pelo nosso amigo negro “. Pelo mesmo motivo, algumas horas atrás, a morte dos “Matapacos Negros” foi confirmada, após o que as redes sociais foram preenchidas com mensagens de despedida para o cão. “Hoje (26/08) o Negro Matapacos não morreu, ele simplesmente foi buscar utopias”.

Nas redes sociais, os chilenos também se manifestaram com a morte do cão:

Por Christian Monzón, Publimetro/Chile

Desgaste ósseo na terceira idade pode ser evitado com dieta fortalecida

Sempre que pensamos na figura de um idoso, é comum associarmos a imagem de um indivíduo que caminha com certa dificuldade, faz movimentos mais lentos ou simplesmente não tem tanto vigor. Contudo, ao contrário do que muitos pensam, a perda da força e autonomia não são consequências naturais do envelhecimento. Certos problemas comumente associados à velhice não surgem, necessariamente, devido à idade, mas sim, como resultado de uma série de hábitos cultivados ao longo da vida. Esse é o caso, por exemplo, da osteoporose, doença que, embora muito comum entre os mais velhos, pode surgir ainda na juventude. O problema é que por ser assintomática, só é realmente perceptível quando já atinge níveis preocupantes, o que costuma ocorrer, justamente, após os 50 anos.

Felizmente, o desgaste ósseo pode ser prevenido e, até mesmo, tratado com medidas simples. Dentre os inúmeros fatores que podem mudar este quadro, a alimentação é, sem dúvidas, a chave para enfrentar o problema. E nesse momento, o famigerado cálcio não é a única solução. Existem outros nutrientes tão relevantes para a saúde dos ossos quanto o mineral, capazes, inclusive, de auxiliar na absorção do nutriente no organismo. Por isso, apostar num cardápio estratégico é fundamental para garantir ossos mais fortes, sobretudo na terceira idade.

Quando a cabeça não pensa…

Segundo dados do Ministério da Saúde, atualmente 10 milhões de brasileiros sofrem com a osteoporose e, uma das maiores razões para tal não é apenas o fato de estarmos vivendo mais, mas, principalmente, por estarmos cultivando maus hábitos alimentares. Para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada pelo órgão juntamente com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2011, revelou que nós consumimos pouco cálcio e muito sódio, isso em todas as faixas etárias. No que isso implica?

De acordo com a nutricionista Gabriela Domingues, da Nova Nutrii, especializada em nutrição clínica,: “É indiscutível a importância de cálcio para a saúde dos ossos, afinal, quase todo cálcio do nosso corpo está concentrado nessas estruturas. O problema é que quando existe uma deficiência do mineral, os ossos ficam enfraquecidos e mais suscetíveis a cãibras, dores e, até mesmo lesões. Essa situação é agravada ainda mais pelo consumo excessivo de sódio, pois este mineral “rouba” o cálcio do organismo, ou seja, impede sua absorção eficaz.  É nesse momento que o corpo vai sofrer pelas escolhas pouco qualificadas feitas ao longo de anos. Justamente por isso que muitos só se conscientizam da importância do cálcio nas suas refeições quando o problema já está estabelecido. Ainda assim, muitos continuam errando, pois, apesar de se preocuparem com a ingestão do mineral, se esquecem de outros nutrientes fundamentais para “fixar” o cálcio nos ossos”.

Aliados do cálcio

Sem dúvidas este mineral é o protagonista de uma dieta fortalecedora dos ossos, afinal é o responsável por “construir” ossos e dentes e participar de funções vitais para o organismo como, por exemplo, a coagulação do sangue, transmissão de impulsos nervosos e contração muscular. Conforme Domingues, é importante ressaltar apenas que o cálcio não é encontrado somente no leite e seus derivados, mas também em outros alimentos que podem servir como excelentes opções na hora de repor o mineral no organismo. “O brócolis, a sardinha, a ameixa preta, o abacate e a amêndoa também são excelentes fontes de cálcio e podem ser ingeridas por meio de uma alimentação balanceada. É importante variar o cardápio não apenas pela diversidade de nutrientes, mas também porque, com o passar dos anos, alimentos derivados do leite podem não ser bem tolerados por algumas pessoas”.

Inclusive, engana-se quem acredita que para manter a saúde dos ossos em dia é necessário consumir grandes quantidades de cálcio, pois, na verdade esse mineral depende de outros fatores para que sua absorção ocorra de maneira satisfatória. Por conta disso, é preciso ter uma dieta equilibrada, rica em nutrientes que atuam como “fixadores” do cálcio nos ossos. Segundo a nutricionista, os seguintes elementos não podem faltar no cardápio de quem deseja enfrentar ou prevenir o desgaste ósseo:

Vitamina D

A vitamina D faz com que o cálcio seja absorvido pelo organismo com mais eficiência e é responsável por direcioná-lo aos ossos, diminuído a fragilidade dos membros. Muitas pessoas acham que a deficiência desta vitamina está diretamente ligada a uma alimentação incorreta, mas existem outros hábitos a serem observados. “Basicamente, boa parte da vitamina D é obtida por meio da exposição solar, por isso é importante, sempre que possível, tomar sol. Caso contrário, o nutriente também pode ser ingerido por meio de alimentos como fígado, ostras, gema de ovo e óleos ricos em Ômega 3”.

Domingues também afirma que o tempo de exposição pode variar de pessoa para pessoa, por isso é necessário realizar periodicamente exames laboratoriais que indiquem a quantidade de vitamina D presente no sangue. Pois, em casos mais severos de deficiência da vitamina, a suplementação pode ser indicada por um médico/nutricionista.

Vitamina K2

Conhecida como menaquinona, a vitamina K2 pertence ao grupo das vitaminas K e tem despertado interesse dos cientistas nos últimos anos justamente por intensificar a ação da vitamina D, quando utilizadas juntas. Para a saúde dos ossos, seu efeito é ainda mais importante, pois é responsável por impedir que o cálcio se deposite em articulações, órgãos e artérias, o que acarreta em outros problemas de saúde.

“Dentre suas ações, a vitamina é capaz de ativar a osteocalcina, uma proteína não colagenosa, produzida pelas células dos ossos, fundamental para integrar o cálcio à matriz óssea e assim, impedir a degradação do esqueleto.” – explica Domingues. De acordo com a nutricionista é possível encontrar esse nutriente em alimentos como: “Soja fermentada, gema de ovo, leite, fermentação de queijos, fígado, óleos de peixes e iogurte natural”.

Proteínas

Fortalecer a parte muscular também é fundamental para a saúde óssea, afinal são esses tecidos os responsáveis por proteger o esqueleto. Portanto, se não houver um estimulo constante à massa magra, o organismo entenderá que não há a necessidade de uma estrutura fortificada para sustentar os ossos e deslocará os minerais e vitaminas para outras partes vitais, o que contribui para o surgimento da osteoporose. E é aí que entram as proteínas:

“Para combater essa patologia, também é importante haver uma ingestão adequada de proteínas juntamente com os outros nutrientes fortalecedores da estrutura óssea, pois esse macronutriente ajuda na formação da massa magra. Para isso, é importante o consumo equilibrado de carnes, ovos, couves, espinafre, grão de bico, brócolis e aves em geral”. – explica a nutricionista Gabriela Domingues. Conforme a profissional, idosos devem, igualmente, prestar atenção ao aporte proteico, pois geralmente deixam de consumir alimentos como carnes, ovos e laticínios devido a problemas digestivos ou, até mesmo, por ter outras preferencias. Como estes alimentos são ricos em proteínas de alto valor biológico, ou seja, oferecem boa parte do que o organismo precisa para formar os tecidos, é preciso variar o cardápio para que não haja uma deficiência de proteínas e, consequentemente, perda da massa magra e maior fragilidade dos ossos.

Além disso, Domingues ressalta que é preciso, além de investir nesses nutrientes, evitar alimentos que prejudicam a absorção do cálcio como, por exemplo, excesso de chás escuros, café, dietas ricas em gordura, refrigerantes e excesso de sal. Vícios como fumo e ingestão de bebidas alcoólicas devem ser rigorosamente evitados.

A hora é agora!

De acordo com a nutricionista, o momento de corrigir a alimentação é qualquer fase da vida, afinal, a deficiência desses nutrientes em qualquer idade pode comprometer a saúde óssea. Contudo, durante a terceira idade, os cuidados devem ser redobrados, pois, a perda natural da massa óssea pode evoluir para osteoporose. “A osteopenia, como é chamada essa fase inicial de perda de massa óssea, acontece por volta dos 30 anos, e, se não tratada pode evoluir para quadros mais graves. Por isso é preciso investir nesses nutrientes tanto para atenuar a perda natural da massa óssea, quanto para frear a progressão da osteopenia.”

É preciso suplementar?

O cardápio equilibrado é sempre a melhor saída para evitar complicações de saúde como a osteoporose, contudo, quando os sintomas são muito intensos e prejudicam a qualidade de vida, é possível que o problema esteja relacionado a uma carência nutricional mais severa. Idosos, geralmente, precisam de um aporte nutricional mais elevado e, naturalmente, tem maior dificuldade de absorver os nutrientes vindos da alimentação de forma eficaz. Porém, a suplementação jamais deve ser iniciada deliberadamente, é fundamental procurar um médico/nutricionista para averiguar a origem do problema, bem como quais nutrientes estão em falta e em qual proporção. “O primeiro passo é fortalecer a alimentação e buscar melhorar o estilo de vida, e, se ainda assim, o problema persistir, é imprescindível buscar auxílio médico para que o tratamento seja eficaz e seguro”. – alerta a nutricionista.

Além de uma dieta rica em cálcio, vitamina D, vitamina K2 e proteínas, é necessário manter uma rotina de exercícios que estimulem a musculatura. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, indivíduos que enfrentam problemas de desgaste ósseo devem fugir do sedentarismo. Para tal, atividades físicas moderadas devem ser incluídas na rotina, respeitando os limites do indivíduo e sempre com acompanhamento profissional. Isso porque, manter-se ativo contribui para um melhor equilíbrio corporal e controle dos movimentos, além de beneficiar diversos aspectos do organismo.  “Portanto, manter o vigor na terceira idade e disfrutar de uma boa saúde óssea requer, antes de tudo, um estilo de vida saudável. Dessa forma, o indivíduo ganha em disposição e qualidade de vida.” – finaliza Domingues.

Fonte:  Nova Nutrii

Tribo Arco-íris

Por Rúbia Luz, texto e fotos

“Em algum lugar, pra relaxar
Eu vou pedir pros anjos cantarem por mim
Pra quem tem fé
A vida nunca tem fim
Não tem fim
É”

Meu amado vive agora uma vida eterna e, pensando em retomar nossos caminhos, eu decidi dar continuidade aos nossos sonhos. Não sei ao certo como o farei nem quando. Vou precisar fazer ajustes e tudo é ainda indefinido. O fato é que retomarei o blog e as caminhadas, como uma maneira de homenageá-lo e de manter sua alegria comigo e em mim! Enquanto espero com temperança, resolvi passear nos lugares onde gostávamos de ir e de concluir a mostra de lugares que, por alguma razão nós não conseguimos.

Falar sobre a Tribo Arco-íris aconteceu por meio de uma daquelas coincidências da vida que me fez despertar. Ocorre que meu primogênito, Calil, resolveu dar-se um  tempo sabático  e aportou pelas paragens do lago Cujubim, naquela comunidade alternativa. Nós já havíamos falado dela e mostrado um pouco em  “Furo do Candeias e Lago Cujubim”, mas com quase nada de informações. Com a ida de meu filho para lá, eu pude passar mais tempo com eles e pedir permissão para revelar um pouco mais do lugar e desse modo de vida.

O Lugar

Paisagem da janela lateral, do quarto de dormir…

Geograficamente,  a Tribo Arco-íris  fica na direção leste do Município de Porto Velho- RO, área rural, pela Estrada da Penal, próxima a localidade do baixo-madeira conhecida como Cujubim-grande, mais precisamente em frente ao lago Cujubim. O lago é  protegido pelos moradores  do entorno contra a pesca predatória e a favor da preservação da floresta.  Há poucas informações disponíveis sobre a Tribo Arco-íris nos veículos de pesquisa.  Apesar disso, trata-se de uma comunidade muito conhecida entre os viajantes e mochileiros de vários países.

Sua existência e informações são passadas no “boca-a-boca” e, via de regra, os viajantes descobrem a localização por meio de um outro que já esteve ou se encontra por lá. A distância é significativa  e não há placa indicativa. Ainda assim, pessoas do mundo inteiro passam por lá e por lá ficam o tempo que desejam, numa comunhão e conexão que transpõem as barreiras da língua, das culturas distintas e  da diversidade humana. É um lugar com poucos recursos materiais e abundante em recursos humanos e afetividade.

Quem são?

Os fundadores do lugar são uma família voltada para a espiritualidade,  que acredita e vivencia um modo de vida alternativo. Em relação a questão religiosa, são adeptos da doutrina do Santo Daime, com base cristã e crentes no reencarnacionismo, tendo como ritual o uso do chá de  mesmo nome. No que se refere ao modo de vida, defendem uma vida simples, com muita liberdade, respeito e partilha, sem preocupações com o consumo.

Pai Jackson

Valéria

Capitão América e… a liga da justiça?

Cláudia

Deste modo, aceitam a presença de pessoas  que ali desejam estar pelo tempo que pretendam ficar, bastando para isso que contribuam com a limpeza e organização do lugar, bem como com a compra de alimentos que são todos repartidos. Em geral, as pessoas se cotizam, compram os alimentos e lá preparam e partilham. Aliás, como ainda não são autossustentáveis (ainda – eles frisam), este é um quesito de suma importância  para o bem estar de todos; É de todo desejável a participação na compra de alimentos.

Calil com mantimentos. Colaboração e partilha!

Gael, a maior beleza do sitio, segundo sua mãe!

A cozinha é um  espaço comum, de uso livre, bem como os outros espaços como lavanderia e banheiros também. Tudo é muito simples e rústico… Sendo privativas as barracas e as casas que eles mesmos constroem. Há energia elétrica, porém, não há internet nem televisores. Há um telefone, que poucas vezes é usado e há um lago em que todos se banham. Por vezes, ocorre de estarem coabitando cerca de cinquenta pessoas no local. Por vezes, bem menos… No entanto, a “superpopulação” é um problema devido a capacidade de suporte do local.

Onde todo mundo come, todo mundo lava os pratos.

Hora do almoço; Convidados ilustres!

Reencontro especial: Pai e filha não se viam a mais de ano….

Sereia

Totens

Outra  preocupação com a população tem a ver com os equívocos que alguns cometem ao se dirigirem para lá. Há equívocos de toda natureza; Gente que pensa ser uma comunidade LGBT, por conta do nome Arco-íris. Gente que pensa ser uma comunidade onde o uso de drogas é liberado ou, ainda, que, por haver liberdade haja também permissividade. Por isso,  é importante ressaltar: É permanentemente proibido o consumo de álcool no local, o uso de drogas sintéticas e o consumo de carne vermelha. Em ocasiões que antecedem os rituais do chá, há também uma dieta sexual a ser seguida para os participantes da fé ali professada.

Barracão de preparação do Chá.

Estar ali, voltado para a espiritualidade não é obrigatório. Obrigatório, lá, é o respeito ao outro, a natureza e a vida! Ninguém precisa concordar com tudo mas o amor e a harmonia são cuidadosamente mantidos, como uma frequência em que todos  devem estar  sintonizados. Aqueles que, por alguma razão, não estão na mesma frequência, procuram por si outros caminhos. Assim me foi esclarecido.

“Se você não aceita o conselho, te respeito

Resolveu seguir, ir atrás, cara e coragem

Só que você sai em desvantagem se você não tem fé

Se você não tem fé”

O nome

Quando disseram a mim  sobre o equívoco causado pelo nome do lugar eu os questionei sobre a razão de se chamar “Arco-íris”. Me foi dito que resultou de um conjunto de fatores: O primeiro e  mais importante é religioso. Tem a ver com o “Arco da eterna aliança” de Deus para com os homens. O segundo e não menos importante motivo é que a representação das  cores revela uma aceitação e união de pessoas de todas as nações.

Por fim,  o nome se dá, também, devido a um fenômeno que ocorre com frequência no Lago que é o surgimento de arco-íris, por vezes a presença de três arcos até,  por conta da pluviosidade do lago e da refração da luz. Creio que este fenômeno deva  ocorrer  com mais frequência nos períodos chuvosos, onde a umidade relativa do ar chega a ultrapassar 88%. Enfim, lamentei não ter visto e fotografado essa lindeza!

O funcionamento

O modo como tudo acontece e vai se desenvolvendo, ali, tem relação direta e congruente com a forma de pensar a vida e a existência dos  fundadores do lugar. A primeira vista me pareceu confuso e um tanto inusitado, pois as pessoas vão chegando sem convite prévio, se apresentando e lá permanecessem o tempo que desejarem, com crianças, bichos de estimação como cachorros, gatos e até peixinhos. Alguns levam suas barracas, outros constroem suas casas  e  convivem de uma maneira curiosa.

Acolhida: Sejam bem-vindos!

Ela está erguendo seu lar; Amazona!

Panter, se sentindo selvagem!

Guaraná foi achado na rua, muito doente, e foi adotado.

Clara Luz estava só de visita

As normas, que citei à cima, são repassadas pelo idealizador do lugar Jackson, a quem as pessoas se referem carinhosamente como “pai”. Leva-se em consideração o nível de consciência e de evolução espiritual de cada um. Assim, ao mesmo passo que algumas pessoas chegam  e desenvolvem projetos de melhoria do lugar, constroem hortas e colaboram com ideias de permacultura, outras pessoas não possuem a mesma consciência e são menos colaborativas.

Espinafre, para dar força!

Apesar das dificuldades que existem, eles resistem! Adotaram esse modo de vida há mais de vinte anos e não se arrependem. O meu olhar, mais estranho que o olhar dos estrangeiros que ali se encontram, poderia encontrar pontos frágeis desse modo de viver. Mas, daí eu me questiono: “Para quê?”.  Olho ao meu redor e vejo pessoas sorridentes, crianças brincando livremente, vejo amizade, respeito e penso em como posso colaborar. Pensei  que fazer uma postagem esclarecedora poderia ser bom para os que ali se encontram e para os que desejam lá estar. Espero ser útil!“Te mostro um trecho, uma passagem de um livro antigo

Pra  te mostrar que a vida é linda

Dura, sofrida, carente em qualquer continente

Mas, boa de se viver em qualquer lugar, é”

Consumo x liberdade

Há tempos eu venho desacelerando a vida, adotando um modelo de vida menos consumista e, de certo modo, até minimalista. Há uns quinze anos eu adotei  a ideia de ter pra mim o necessário e o suficiente. Isto porque eu tenho a nítida impressão de que o consumo se mantém sobre o prisma de falsas premissas; Ver como necessário o que não é.  Achar tudo insuficiente, ou seja, é preciso sempre mais. Trabalhar incessantemente para consumir e se ver consumido…

Essa dona Aranha não sobre paredes… Nem a chuva derruba.

No entanto, aquelas pessoas que ali vivem e que por ali tem passado, me revelam um desapego ainda maior e uma liberdade admirável; Os idealizadores da Tribo abriram mão, com alegria, de uma vida considerada confortável na cidade, de empregos invejáveis e decidiram estar conectados à natureza e ao sagrado, longe do consumo e de padrões de comportamento pré-estabelecidos. Demonstram enorme prazer na harmonia e contentamento na partilha. Suas riquezas vem da experiência com outro e do sagrado em cada um.

As pessoas que por ali tem passado tem algo muito semelhante; Converso com vários deles e descubro que se tratam de ex-funcionários públicos concursados ou profissionais liberais; professores, contadores, psicólogos, sociólogos, jornalistas… Eles escolheram viver assim. Não se trata de falta de alternativa, mas de pura volição! Optaram por seus modos de vida não por preguiça de trabalhar, mas por pensarem o trabalho e o consumo de modo diferente do senso comum.

Acreditem: Eles trabalham muito! Aqueles que vivem de artesanato passam horas do seu dia a confeccionar seus produtos. Fazem-no com satisfação por longas horas e com a maior destreza possível, procurando realizar um produto com excelência. Mãos habilidosas na confecção de bonitezas. Os que decidiram oferecer entretenimento como mão de obra, treinam incansavelmente para executar sua arte para uma plateia, muitas vezes, angustiada e apressada, contida em carros, parada em seus semáforos. Malabaristas na vida,  treinam com afinco a arte de manter tudo em movimento e em suspensão, tornando o tempo de espera mais leve.

De um lado, vejo a coragem daqueles que enfrentam o julgamento e olhares curiosos por terem decidido viver em uma localidade distante, com poucos recursos, na contra-mão do que é pregado e exaltado em nosso modo de vida secular, e vivendo uma espiritualidade acolhedora. De outro lado, vejo aqueles que tem a coragem de se lançar ao mundo com suas mochilas nas costas, de  abrirem mão de seus confortos,  de suas pátrias maternas e se  tornaram consumidores de vivências, trocadores de experiências.

O aprendizado

Somos todos aprendizes na vida… Creio eu que estamos aqui, neste plano, para aprendermos a amar, posto que amar é o grande mandamento da minha fé. Por isso mesmo é que procuro olhar e ouvir sem julgamentos. Isto nem sempre é fácil. Não é tão simples despir-nos de conceitos pré concebidos quando as nossas crenças são confrontadas por  realidades diferentes.

Não raro, é comum o desejo de afastar aquilo que causa desconforto e evitar o que causa angústia por ser desconhecido. No entanto, agir de forma defensiva ou reativa nos atrofia a alma. Está  escrito: “Examinai tudo. Retende o que é bom.” ( 1 Talonissenses 5;21). Eu examino aquele modo de vida e fico com o que acho bom;  Jovens estrangeiros, em sua maioria, lançaram-se ao mundo e encontram acolhimento e espiritualidade. Pessoas, em busca de si, encontram aceitação e respeito. Ali, o foco da vida é lançado sobre as soluções e não sobre os problemas…

Talvez, este seja o mais interessante aprendizado que tiro do meu pouco convívio com aquelas pessoas e do seu modo de vida: Concentrar meu pensamento em busca de resoluções e não ficar gastando energia a remoer problemas. Essa bela maneira de ver as coisas me foi descrita por Calil, quando em uma conversa solta e tranquila, ele me relatou o que vem aprendendo com aquele jeito de viver. Gostei! Eu tenho pensado assim, mas ver isto em movimento é animador!

Outra coisa boa e curiosa que observei nas horas em que passamos juntos foi que essas horas são lentas… Engraçado como o dia lá parece longo e denso… Talvez porque não hajam distrações como televisões, computadores e celulares, a vida é tranquila como aquele grande lago.  Uma música instrumental fica tocando suavemente, as crianças brincando  pelo imenso quintal, gente namorando, gente conversando, gente rindo, gente por inteiro no aqui e agora, gente sendo gente

Conclusão

“Vossos filhos não são vossos filhos. são filhos e filhas da ânsia por si mesma” Gibran

Contei, no início da postagem, que meu amado filho decidiu aportar por aquelas paragens e isso oportunizou a minha estadia mais prolongada com a Tribo. Antes disso, porém, as pessoas que me conhecem e que tomaram conhecimento dessa escolha – Temporária?- de Calil me questionavam sobre o modo de vida dos meus filhos. Sim, Caio também vive uma vida alternativa, produz artesanatos e também já pegou a estrada…

Conviver com escolhas alternativas de vida é, antes de tudo, uma questão de respeito pelo livre-arbítrio: Foi Deus quem deu… Quem somos nós para desejar impedir, conter ou modificar? Aceitar o outro pelo que escolhe ser – ou estar- é a expressão mais profunda do amor que decidimos conscientemente viver, ao meu ver.  Eu os amo e os admiro por suas coragens e determinações. E, claro, não espero que todos concordem comigo! Amo pessoas que discordam, também. Discordância é cabível, aceitável e desejável, desde que seja respeitosa!

Na tentativa vã e pretensiosa de buscar uma definição para esse modo de vida eu perguntei ao meu filho: “São hippies?” e ele me disse: “Não…”. Insisti: “ São hipster?”. “Não tem rótulo, mãe…”- Ele me respondeu pacientemente. Depois de muito pensar, disse a ele que havia encontrado uma definição que os agradaria: “ São livres!”. Eles concordaram!  Isso me fez lembrar Cervantes: ” A liberdade é um dos dons mais preciosos que o céu deu aos homens. Nada a iguala, nem tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a vida”

“Volte a brilhar, volte a brilhar

Um vinho, um pão e uma reza

Uma lua e um sol, sua vida, portas abertas”

Anjos (Para quem tem fé) – O Rappa

NR: Sempre tive vontade de escrever sobre a comunidade Arco Íris, mas apesar de conhecer a Tribo, achava que me faltava o embasamento necessário para exprimir tudoque vivi, vi  e senti por lá. Daí me chega às mãos (aos olhos) esse impressionante e avasssalador relato da Rúbia Luz, desmistificando as bobagens de gente que nunca chegou perto mas que adora opinar sem conhecimento, sem mostrar as verdadeiras faces de uma experiência que vai na contra-mão da loucura que se vê no mundo moderno… Pedi licença à Rúbia para reproduzir o texto e suas belas fotos. Resposta dela : “Suas palavras me dão força para continuar escrevendo sobre o que eu acredito.” Resolvi então seguir com a máxima fidelidade o teor do seu post, respeitando inclusive a edição pessoal que Rubia fez do texto, fotos e diagramação.  O seu querido Pasin, onde estiver, com certeza irá gostar…

B. Bertagna

Cinema brasileiro perde cineasta gaúcho-pantaneiro Geraldo Moraes aos 78 anos

foto: reprodução Facebook

Faleceu neste fim de semana, no sábado o cineasta Geraldo Moraes. Ele estava internado em um hospital de Cuiabá (MT), depois de sofrer uma complicação em virtude de uma hepatite viral. Moraes gravava uma minisérie e passou mal.

O gaúcho-gremista-pantaneiro-brasiliense Geraldo Moraes foi diretor, roteirista e produtor e concentrou sua filmografia em temas relacionados à cultura do Centro-Oeste brasileiro, onde se radicou.  Dirigiu os curtas-metragens A semente do pão (1973) e Os mensageiros da aldeia(1976), antes de dedicar-se à realização dos longas-metragens A difícil viagem (1980),Círculo de fogo (1990) e No coração dos deuses (1999). Foi também professor de cinema da Universidade de Brasília, onde ajudou a criar o Centro de Produção Audiovisual.

Foi Secretário Nacional do Audiovisual do Ministério da Cultura, durante a gestão de Antônio Houaiss, quando contribuiu para a administração do Prêmio Resgate do Cinema Brasileiro e participou da regulamentação da Lei do Audiovisual. Em 2003, foi eleito presidente do Congresso Brasileiro de Cinema, o CBC.

Leia também > Gente que encontrei por aí … Geraldo Moraes e Solange Lima

Adeus à Pérola Negra : MPB perde Luiz Melodia aos 66 anos

foto: Divulgação FLI

O cantor carioca Luiz Carlos do Santos  , o Luiz Melodia morreu nesta sexta-feira, por volta das cinco horas da manhã aos 66 anos, em consequência de um miolema múltiplo, um tipo raro de câncer no sangue (câncer de medula óssea). O cantor havia iniciado o tratamento de quimioterapia em abril deste ano.

Autor de grandes sucessos como Pérola Negra, Magrelinha, Estácio, Holly Estácio ,  Eu e você, Juventude transviada e Negro Gato (canção que, embora não seja de sua autoria, foi responsável por apelidar o artista).

Com mais de 40 anos de carreira, o Negro Gato mesclava suingue com MPB, num estilo próprio e inconfundível.

Filho do sambista e funcionário público Oswaldo Melodia, de quem herdou o nome artístico, Melodia lançou 16 álbuns ao longo da carreira.

Ele era casado com a compositora, cantora e produtora Jane Reis e pai do rapper Mahal Reis.

Do Tatuzão da Unir em Porto Velho à FLI, Festival Literário de Iguape ele nos fará muita falta nestes tempos sombrios.

Viva o felino negro !

Nunca quiso escucharme…

por Alberto Lins Caldas

cria

● cria cuervos sim cria pois teus olhos alimentam ●
● teu coração alimenta tua carne alimenta demais ●
● alimentam inda mais tuas palavras tua loucura ●

● cria de todas as cores esses cuervos verdes ●
● brancos azuis cuervos amarelos e furtacores ●
● cria cuervos enquanto resta musculo e viscera ●

● sim cria cuervos desses q falam e rosnam ●
● cria pois são mais sabios q automatos e gente ●
● cria desses q sonham desejam prometem traem ●

● cria cuervos como quem cria filhos ou amigos ●
● cria sem querer não criar cuervos cria apenas ●
● sim cria cuervos dentro e fora do teu quarto ●

● cria nas salas nos quintais nas camas e mesas ●
● cria nos banheiros nas cozinhas na garagem ●
● cria cuervos na tua espera e no teu futuro ●

● cria cuervos no passado cria cuervos agora ●
● cria cuervos com livros com imagens cria ●
● cria cuervos como quem inventa um mundo ●

● cria cuervos o tempo todo e no nada tambem ●
● cria e vai criando teus cuervos como sementes ●
● cria nesse deserto ridiculo cuervos de pedra ●

● cuervos de caramelo cuervos de açucar de mel ●
● cuervos de madeira cuervos de paixão cuervos ●
● de amor cuervos de amizade cuervos de merda ●

● cuervos de insonia cuervos de ceramica cuervos ●
● em figura de laranjas de mulheres de crianças ●
● de cães de gatos de operarios devorados e nus ●

● em forma de aves de leão de sapo ou inseto ●
● cria como quem não sabe criar outra coisa ●
● cria cuervos nas tempestades nos invernos ●

● cria cuervos nos verões e nas primaveras todas ●
● cria cuervos noite e dia hora a hora cria cria ●
● cria teus cuervos sem susto sem medo cria ●

● cria cuervos sem esperar mais q criar cuervos ●
● cria e um dia quando menos esperar cria ●
● mais cuervos multidões de cuervos manadas ●

● de cuervos enxames vivos de cuervos cria ●
● caravanas de cuervos cria cardumes de cuervos ●
● cria partidos bandos nuvens de corvos cria ●

● cria cuervos enquanto o matadouro não chega ●
● enquanto todos os cuervos não findam de comer ●
● teus olhos tua lingua teu figado tuas mãos teu cu ●

Namoradeira

Janela da Pousada Casa Grande, em Iguape/SP

Você sabe o que é ter um amor, meu senhor?
Ter loucura por uma mulher
E depois encontrar esse amor, meu senhor
Nos braços de um tipo qualquer?

Você sabe o que é ter um amor, meu senhor
E por ele quase morrer
E depois encontrá-lo em um braço
Que nem um pedaço do seu pode ser?

Lupiscínio Rodrigues

O samba-canção “Nervos de Aço”, de Lupicínio Rodrigues, foi lançado originalmente em 1947 pelo cantor e compositor Francisco Alves, conhecido como O Rei da Voz e falecido em 1952 num acidente de carro na via Dutra. Em pouco tempo, a canção se tornaria um clássico de seu repertório e da própria música popular brasileira. Vale lembrar que Chico Alves foi o primeiro a gravar, em 1948, “Esses moços” (Pobres moços), outro clássico de Lupicínio, também autor em 1953 do hino oficial do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense .

Lupicínio Rodrigues nasceu em Porto Alegre (RS) em 19 de setembro de 1914. De acordo com o site MPBNet, foi o inventor do termo “dor-de-cotovelo”. Este termo, ao contrário do que se propagou como inveja – se refere à prática, comum nos bares, do homem ou mulher que se senta no balcão, crava os cotovelos no mesmo, pede um Whisky duplo, faz bolinhas com o fundo do copo e chora o amor que perdeu.

Lupe, como era chamado desde pequeno, tinha três grandes paixões em sua vida: a música, o bar e as mulheres. A música poderia ter convivido com tranqüilidade com as outras duas, mas as mulheres em sua vida jamais entenderam ou conviveram com sua paixão pela boemia. Constantemente abandonado, Lupicínio buscava em sua própria vida a inspiração para suas canções, onde a traição e o amor andavam abraçados, afogando as mágoas na mesa de um bar – onde, finalmente, conseguia unir suas paixões: amor, música e boemia.

Com versos profundos, conseguia tocar todos os corações que paravam para ouvi-lo, dando, a cada um, a sua própria história. Ninguém soube, como ele, cantar a dor e a desilusão de forma tão genial, sem cair em clichês e lugares comuns. Todas as pessoas que um dia choraram um amor, ergueram sem dúvida um brinde a Lupiscínio. Faleceu na capital gaúcha em 27 de agosto de 1974.

Leia também : Por que sou gremista

Morre o ator Adam West, o eterno Batman

Adam West, ator que interpretou o super-herói Batman na clássica série de TV americana, entre 1966 e 1968, morreu nesta sexta (9), aos 88 anos após lutar contra uma leucemia.

A notícia foi divulgada por meio de um comunicado de parentes do ator, publicado no site da revista “Variety” neste sábado (10).

Inferno na “casinha de Deus”: dois padres estupravam crianças surdas ajudados por uma freira

Eram crianças, surdas e muito pobres. As vítimas ideais. Foi fácil convencê-las a não contar nada. E se contassem, como aconteceu com algumas, ninguém iria acreditar nelas. Ainda hoje, com vinte e poucos anos, surpreendem advogados e promotores pelos rostos de terror que fazem em rodadas de reconhecimento quando veem o padre Corradi, de 82 anos. Colocam a mão na boca e fecham o punho. Ainda têm medo mesmo com ele na cadeia. São as crianças do Provolo de Mendoza (oeste da Argentina), um instituto para surdos onde foram cometidos abusos sexuais de todos os tipos durante anos contra menores, inclusive de cinco anos. Realizados principalmente por sacerdotes, às vezes com a ajuda de uma freira que testava meninas e meninos para encontrar os mais fracos e entregá-los aos sacerdotes.

Aqueles que resistiam, se salvavam. Os que eram submissos acabavam sendo abusados

Há seis pessoas detidas e o centro foi fechado em dezembro. Nem a Igreja tem coragem de negar o que acontecia lá dentro. Os estupros e as humilhações de todo tipo – uma adolescente denuncia que foi acorrentada e abusada por quatro pessoas ao mesmo tempo – quase sempre aconteciam em um sótão, em uma sala que chamavam de “a casinha de Deus”. A polícia encontrou as correntes e material pornográfico. “Ao subir as escadas em uma inspeção, uma vítima apontou uma imagem da Virgem e disse: ‘Sempre que passava por aqui, a freira malvada fazia o sinal da cruz’. Como podia ser tão hipócrita?”, pergunta o promotor do caso, Gustavo Stroppiana, que tem problemas para dormir à noite – tem filhos pequenos – depois das coisas que ouviu na investigação. A freira foi presa esta semana pelas provas encontradas.

Leia matéria completa em El País

Fistulação | Como a indústria mutila e tortura vacas para garantir a qualidade do leite e da carne

Vacas são exploradas pela indústria pecuária em todo o mundo. Elas tornaram-se um dos produtos mais rentáveis para agricultores, que estão sempre desenvolvendo práticas novas e cruéis para garantir a máxima qualidade de sua carne e laticínios.

Um processo cruel e muito utilizado chama-se fistulação, que consiste em abrir cirurgicamente um canal entre um órgão e o exterior através da remoção de um pedaço do abdome destes animais para expor seus estômagos e, em seguida, equipá-los com um anel de plástico para manter o buraco aberto. Embora eles afirmem que é por motivos de saúde, este processo é absolutamente deplorável. Eles mutilam seres vivos e, sem dúvida, causam-lhes grande desconforto e estresse, no mínimo.

Esta cruel ‘técnica’ permite aos investigadores aumentar a longevidade do período leiteiro de uma vaca ao observar a rapidez com que ela digere os alimentos, observando os processos químicos que cada alimento sofre. Através deste processo os produtores de leite sabem qual o ritmo de “produção” de leite de uma vaca, permitindo alterar a sua alimentação nos diferentes dias de produção.

A alegação é que fistulação pode melhorar a saúde das vacas, já que os buracos são utilizados para coletar amostras de material em processo de digestão e analisar a saúde do animal. No entanto, os principais beneficiários deste procedimento são as indústrias de carne e produtos lácteos, que contam com o assassinato dos animais, não o prolongamento de suas vidas.

Leia a matéria completa em ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Ônibus sem cobrador: mais um passinho atrás, por favor

Neste momento, a Prefeitura de São Paulo está testando viagens de ônibus sem a presença do cobrador, em uma linha que vai do Metrô Jabaquara até o Terminal Santo Amaro, na Zona Sul, e que tem em média 2% das passagens pagas em dinheiro. Já faz algum tempo, especialmente depois da implantação da bilhetagem eletrônica, que a gestão municipal tenta eliminar os cobradores dos ônibus da cidade.

Atualmente, em média, 6% das viagens são pagas em dinheiro vivo e, por isso, a Prefeitura entende que os cobradores ficam ociosos na maior parte do tempo. A eliminação dessa atividade impactaria positivamente em uma redução de custos, o que em tese,  teria efeitos benéficos no preço da passagem.

A princípio, esse raciocínio parece fazer sentido. No entanto, desconsidera outras funções que esses trabalhadores exercem nos ônibus, como auxiliar pessoas com mobilidade reduzida, oferecer aos usuários informações que deveriam constar nos pontos de embarque ou dentro dos veículos, mas não constam, entre outras atividades que fazem com que os motoristas não fiquem sobrecarregados.

Esta mudança também sinaliza para outra questão, muito mais ampla: a substituição do trabalho humano por sistemas automatizados e robotizados. Nos Estados Unidos, já circulam em algumas cidades carros sem motorista, que vêm sendo testados pela Uber e o Google. As duas empresas competem para desenvolver a tecnologia, que, para a Uber, por exemplo, seria uma forma de transformar seu negócio em algo ainda mais lucrativo. Um dos carros da empresa, no entanto, capotou há alguns dias em Tempe, no Arizona, colocando a Google à frente da corrida. Carros sem motoristas, portanto, não são nenhuma ficção, e sim um processo em curso.

Aplicadas nos mais diversos setores, tecnologias desse tipo poderão substituir parte significativa da mão de obra na próxima década. Tal cenário levou Bill Gates, dono da Microsoft, uma das empresas responsáveis pela revolução tecnológica que vivemos, a propor que seria necessário cobrar uma espécie de imposto dos fabricantes de robôs que substituem pessoas. O tributo, segundo Gates, deveria então ser aplicado na recolocação dos humanos no mercado de trabalho. Outras pessoas já falam em cotas obrigatórias de empregos para humanos!

Se não precisarmos mais de cobradores, nem de motoristas, nem mesmo dos “auto”-empregados motoristas de Uber, qual será o futuro do trabalho humano? Em uma sociedade onde a renda – e a sobrevivência – está ligada ao trabalho e, nos últimos cinquenta anos, a mecanismos de proteção social, a destruição destes mecanismos, aliada também à obsolescência do trabalho, desenha um cenário tenebroso…

Comentário feito originalmente na última quinta-feira (6) na Rádio USP.  Confira a íntegra.

via blog da Raquel Rolnik

Embaixador da Coréia do Norte diz que o mundo está a beira de uma guerra nuclear

 

Para o embaixador norte-coreano Kim In-ryong, a Casa Branca está “perturbando a paz e a estabilidade” de todo o mundo com a sua resposta “injusta e desproporcional” ao líder do país, Kim Jong-un.

Além disso, Ryong garantiu que o seu país conduzirá novos testes com armamentos nucleares “no momento oportuno”, fazendo referência ao recente lançamento fracassado de mísseis pelo país asiático.

Na opinião do embaixador, está “muito claro” que Washington está “empenhado” em entrar em guerra com a Coreia do Norte, o que pode acontecer “a qualquer momento”, segundo Ryong.

As declarações do representante norte-coreano na ONU foram feitas durante uma conversa com jornalistas nesta segunda-feira.

A escalada das tensões na Península Coreana se intensificou devido aos últimos episódios envolvendo a gestão do presidente norte-americano Donald Trump, e também à persistência de Pyongyang em seguir em frente com o seu programa nuclear.

Na semana passada, o Pentágono determinou o deslocamento do porta-aviões USS Carl Vinson e o seu grupo de ataque – composto por um cruzador e dois destroieres armados com mísseis de cruzeiro Tomahawk, além de pelo menos um submarino nuclear – para a região da Península Coreana.

Tal movimento, somado aos exercícios conjuntos com as formas militares da Coreia do Sul, são tratados como uma “ação agressiva” pelo governo norte-coreano, no que pode desembocar em uma “guerra real”.

Além disso, o vice-presidente dos Estados Unidos Mike Pence disse nesta segunda-feira, em visita a Seul, que a “paciência estratégica” com a Coreia do Norte acabou e que “todas as opções estão na mesa” para lidar com Pyongyang.

fonte: Agência Sputnik

A Globo transborda de hipocrisia

Texto atribuído à juíza federal do Trabalho, Roberta Araujo, que se formou pela Faculdade de Direito do Recife, UFPE, com doutorado na instituição de ensino Universidade Federal de Pernambuco, que teria publicado em sua rede social um questionamento sobre as contradições apresentadas pelo Grupo Globo que resolveu afastar das suas funções o ator José Mayer por assédio e o apresentador do Video Show, Otaviano Costa por “rir de atitude machista no BBB.

Leia o testemunho: “Queridas, antes de divulgar e exultar com a postura da Globo em “ punir” José Mayer por assédio ou afastar Otaviano Costa do vídeo show por rir de atitude machista do Big Brother lembrem-se de que foi a Globo que universalizou entre nós a cobiça por Anita, apresentada como uma “ ninfeta” ousada que seduzia um homem casado e com idade de ser seu pai. Foi a Globo que nos apresentou Angel, uma adolescente que permeou o imaginário dos desejos mantendo um ardoroso caso com o marido da sua própria mãe. Foi a Globo que em Laços de Família envolveu o Brasil na polêmica trama em que a jovem filha rouba Edu, o namorado da mãe, interpretado por Reynaldo Gianecchini. Foi a Globo que em Avenida Brasil nos trouxe como núcleo de comédia a trama com três mulheres envolvidas com o mesmo homem- o empresário Cadinho – e que declinam da suas vidas e dignidade para se sujeitarem a viver com ele, mesmo após se descobrirem enganadas. Em Império, a Globo preencheu o imaginário de desejos com a trama do charmoso Comendador que mesmo casado com Marta mantinha um fogoso affair com uma menina mais jovem que sua própria filha. Foi a Globo que fez o Brasil se divertir com o programa Zorra Total, que tinha em seu quadro principal duas amigas em um vagão, sendo uma delas, a Janete, bolinada de várias formas e tocada em suas partes íntimas com a batuta de um maestro enquanto a sua amiga Valéria , ao invés de defendê-la, dizia: “aproveita. Tu é muito ruim, babuína. Se joga.” Então queridas, quando essa emissora diz em nota que “repudia qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito” esta em verdade sendo dissimulada e ofensiva por nos considerar alienadas ou parvas. A verdade é que a Rede Globo coisifica as mulheres, naturaliza a violência, os abusos e assédios, incentiva o desrespeito, ridiculariza o papel e a posição da mulher e subalterna nossa dignidade. São mensagem explícitas e subliminares como as que esta Rede Globo universaliza e crava no imaginário masculino brasileiro que estupram, abusam, ferem e vitimam milhares de Mirellas que habitam entre nós”.

A Globo, cínicamente, leu um pedido de desculpas, tanto no caso do ator José Mayer como no caso BBB, dizendo que “repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. … “.

Gente que encontrei por aí…Nair Benedicto

Ela é da pesada… Escolhendo dar voz às minorias, violência contra a mulher, o homossexual, o menor de rua e o índio são presentes nas imagens.  Nos seus 43 anos de profissão, Nair Benedicto, uma das maiores fotógrafas deste país, tem em sua obra um viés político que integra os acervos dos museus de arte moderna do Rio de Janeiro (MAM) e de Nova York (MoMa), entre outros.

Nesses tempos difíceis conviver algumas horas com uma pessoa desse naipe é um bálsamo para o cérebro, é como ela mesmo diz em sua fantástica palestra : “não desistir de si mesmo”.

Por tudo, obrigado Nair.

Louvação a Iemanjá na Praia Grande
Santos-SP
1978
Crédito: Nair Benedicto/N Imagens

Do mural de Cintia Duarte Montilla

Por Cintia Duarte Montilla

– Esconde esse absorvente
Essas espinhas
Arranca esses pelos
Da um jeito nesse seu cabelo duro
Mal cuidada
Porca

Feche esse sorriso
Sua mãe não te ensinou
Sobre o perigo de andar sorrindo na rua?
Abaixa essa cabeça
Para de encarar
Você esta chamando atenção
Assim vão achar que você esta dando mole

Delicia
Gostosa
Oh la em casa
Fecha essa boca e não reclama
Saiu de casa de saia curta
Camisa decotada
Maquiagem
Sem um homem
Tem que aguentar

Como assim não sabe cozinhar?
Você é mulher
Tem que cuidar do lar
Como assim não quer engravidar?
Você é mulher
Tem que engravidar

Faculdade? Viagem?
Mas você é mãe
Tem que cuidar
Abriu as pernas, agora não adianta
Largar na creche
Irresponsável

Mãe solteira?
O pai foi embora?
Não sabe quem é o pai?
Transou sem camisinha
Vai ter que aguentar
Vadia

Esse roxo ai
Tenho certeza que apanhou
Que teu marido te bateu
Mas você mereceu
Provocou ele
Você sabe que não pode se levantar
Mulher tem que ser submissa
O homem é que comanda o lar

Ah, mas que criança linda
É uma menina?
Toma aqui esse vestidinho rosa
Essa coberta de florzinhas
Pinta o quarto de rosa
Um rosa bem bonito
Porquê mulher é monocromática durante a infância

Ih, chegou a menarca
Essa vai dar trabalho
Ensina pra ela a se valorizar
Mulher tem que se dar ao respeito
Fala pra ela não deixar ninguém ver esse absorvente
Esse sangue sujo

Vai ter que começar a usar sutiã
Os mamilos estão aparecendo pela camisa
Que coisa horrível
Adolescente descuidada
A mãe dessa ai não ensinou nada

Foi estuprada?
Morreu no processo?
Devia estar pedindo
Sem sutiã, andava sozinha
Aquele batom vermelho
Aquela bunda enorme
Não sabe que menina tem que ficar em casa?
Deu sorte pro azar

Não foi educada
A mãe era solteira
O pai estava é certo de ir embora
Se ela era assim com a filha, imagine com o marido

Não foi respeitada
Opressão?
Imagine

Olha lá a mãe dela
Na beira do caixão
Olhando pro rosto da filha
Sem cor, sem vida
Um futuro morto antes mesmo do nascimento
Filha de mãe solteira
Sem pai, sem respeito

Morreu tão jovem
Aos 17
Uma menina tão linda
Maldita sociedade
Espero que a mãe dela aprenda a lição
E não tenha mais filhos

Suicídio?
Mas ela poderia ter começado uma vida nova
Agora que tinha perdido a filha
Poderia terminar a faculdade
Arrumar um emprego
Mas era uma fraca
Era mulher
O destino, a vida, as possibilidades
As pessoas
Cavaram a cova e jogaram ela lá dentro

Vitimismo? Preconceito?
Abuso? Agressão?
Cala essa boca e vai lavar uma louça
Você tem uma delegacia só sua
Tem seus direitos
Não luta na vida
(Mas luta na rua)
Não morre na guerra
(Mas morre em casa)

Piloto que sobrevoava o local revela os últimos diálogos da torre de controle com avião da Chapecoense

chapeAudio divulgado por fontes colombianas mostram os momentos previos do choque do avião que transportava a Chapecoense.

Clique aqui >

A história me absolverá…Morre o maior líder político do século XX

fidel_castro_-_mats_terminal_washington_1959

Ele falou isso aos 26 anos, quando ainda era um jovem revolucionário.

Depois do ataque ao quartel Moncada de Santiago de Cuba, em 26 de julho de 1953, e depois de passar 76 dias “preso em uma cela solitária”, como denunciou na época, ele fez a própria defesa no julgamento. E encerrou com estas palavras:

“Sei que a prisão será dura como nunca foi para ninguém, cheia de ameaças, de enfurecimento ruim e covarde, mas não a temo, como não temo a fúria do tirano miserável que arrancou a vida de 70 dos meus irmãos. Condene-me, não importa, a história me absolverá.”

Fidel Castro foi condenado no dia 16 de outubro daquele mesmo ano. Depois de passar 22 meses na prisão, foi libertado graças a uma anistia e partiu para o exílio no México.

Fidel Alejandro Castro Ruz  (Birán, 13 de agosto de 1926 — Havana, 25 de novembro de 2016, o Fidel Castro, foi um político e revolucionário cubano que governou a República de Cuba como primeiro-ministro de 1959 a 1976 e depois como presidente de 1976 a 2008. Politicamente, era um um cubano nacionalista e marxista-leninista. Ele também serviu como Primeiro Secretário do Partido Comunista de Cuba de 1961 até 2011. Sob sua administração, Cuba tornou-se um Estado socialista unipartidário; a indústria e os negócios foram nacionalizados e reformas socialistas foram implementadas em toda a sociedade. Castro morreu em Havana na noite de 25 de novembro de 2016, aos 90 anos.

Nascido em Birán como filho de um rico fazendeiro, Castro adotou a política anti-imperialista de esquerda enquanto estudava direito na Universidade de Havana. Depois de participar de rebeliões contra os governos de direita na República Dominicana e na Colômbia, planejou a derrubada do presidente cubano Fulgencio Batista, lançando um ataque fracassado ao Quartel Moncada em 1953. Depois de um ano de prisão, viajou para o México onde formou um grupo revolucionário, o Movimento 26 de Julho, com seu irmão Raúl Castro e Che Guevara. Voltando a Cuba, Castro assumiu um papel fundamental na Revolução Cubana, liderando o movimento em uma guerra de guerrilha contra as forças de Batista na Serra Maestra. Após a derrota de Batista em 1959, Castro assumiu o poder militar e político como primeiro-ministro de Cuba. Os Estados Unidos ficaram alarmados com as relações amistosas de Castro com a União Soviética e tentaram sem êxito removê-lo através de assassinato, bloqueio econômico e contrarrevolução, incluindo a invasão da Baía dos Porcos em 1961. Contra essas ameaças, Castro formou uma aliança com os soviéticos e permitiu que eles colocassem armas nucleares na ilha, o que provocou a Crise dos Mísseis de Cuba – um incidente determinante da Guerra Fria – em 1962.

Adotando um modelo marxista-leninista de desenvolvimento, Castro converteu Cuba em uma ditadura socialista sob comando do Partido Comunista, o primeiro no hemisfério ocidental. As reformas introduziram o planejamento econômico central e levaram Cuba a alcançar índices elevados de desenvolvimento humano e social, como a menor taxa de mortalidade infantil da América, a erradicação do analfabetismo e da desnutrição infantil, mas foram acompanhadas pelo controle estatal da imprensa e pela supressão da dissidência interna. No exterior, Castro apoiou grupos anti-imperialistas revolucionários, apoiando o estabelecimento de governos marxistas no Chile, Nicarágua e Grenada, além de enviar tropas para ajudar os aliados na Guerra do Yom Kipur, da Guerra Etío-Somali e da Guerra Civil Angolana. Essas ações, aliadas à liderança de Castro no Movimento Não Alinhado de 1979 a 1983 e ao internacionalismo médico cubano, melhoraram a imagem de Cuba no cenário mundial e conquistaram um grande respeito no mundo em desenvolvimento. Após a dissolução da União Soviética em 1991, Castro levou Cuba ao seu “Período Especial” e abraçou ideias ambientalistas e antiglobalização. Na década de 2000 ele forjou alianças na “onda rosa” da América Latina e assinou a Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América. Em 2006, transferiu suas responsabilidades para o vice-presidente e irmão Raúl Castro, que assumiu formalmente a presidência em 2008.

Castro era uma figura mundial controversa e divisiva. Ele foi condecorado com vários prêmios internacionais e seus partidários o elogiam por ter sido um defensor do socialismo, do anti-imperialismo e do humanitarismo, cujo regime revolucionário garantiu a independência de Cuba do imperialismo estadunidense. Por outro lado, os críticos o classificam como um ditador totalitário cuja administração cometeu múltiplos abusos ao direitos humanos,  Através de suas ações e seus escritos, ele influenciou significativamente a política de vários indivíduos e grupos em todo o mundo.

Marcha combatiente por el Malecón y frente a la oficina de intereses de EEUU en Cuba en protesta por las medidas que quiere imponer George W. Busch a Cuba para la transcición a la democracia. La misma estuvo presidida por el Comandante en Jefe Fidel Castro Ruz y también participó el genewral de ejército Raúl Castro Ruz. (foto:Juvenal Balán) 14.05.04 SINA01N0

com Wikipédia e Granma

Y ahora, habemus Trump

trump

O agora presidente dos EUA, Donald Trump na sua juventude muito orgulhoso que seus pais o tenham iniciado na seita racista do “KKK” – Ku Klux Klan . Na foto, posa  com seus pais com o uniforme do grupo extremista .kkk

Estupro

filha,

escute, saiba que um dos piores crimes é o estupro
porque parece que ele nunca acaba
primeiro vem o monstro que pode ser qualquer homem
vagabundo, professor, doutor, pastor, mestre de tambor ou padre
depois no exame de corpo delito
quando o medico te trata como um pedaço de carne
depois vai encarar o delegado
que antes de te ouvir já vai ter te julgado
e vai fazer perguntas do tipo
o que você fazia na rua aquela hora da noite
e essa saia curta, e esse decote abusado
vão dizer que você tinha que ter se prevenido minha filha
e se o monstro for um artista famoso
pode apostar que a imprensa vai sujar teu nome
e queira deus que não aconteça
como aconteceu com aqueles 30 homens contra aquela menina
ou como aquela que foi empalada na argentina
ou como aquela que todos os dias
igual aquela que disse que não queria
e teve aquela que deixou anotado onde iria
se encontrar com aquela que foi viajar sozinha
e aquela que nesse momento sente a misoginia
e seja como for filha, seja como essas
que nascem do centro da rebeldia

Por elizeubraga

Vana Lopes, vítima do médico estuprador faz abaixo assinado em defesa de Monica Iozzi

Vana Lopes : solidariedade a Monica Iozzi

A história ganhou repercussão acima do esperado pelo autor do processo. Ao condenar a atriz Mônica Iozzi a pagar uma indenização de R$ 30 mil por ter criticado a decisão de soltar o médico estuprador Roger Abdelmassih, acusado de cometer estupro contra mulheres que tentavam engravidar, o ministro do STF, Gilmar Mendes, mexeu em algo que parecia sepultado. Além da repercussão que ganha nas redes sociais, o caso suscitou um abaixo assinado de uma das vítimas do médico. Vana Lopes pede que o ministro recue na decisão de condenar a atriz. Algo sutil diante da ação que pedia silêncio e reparação.

A ação de Gilmar, ganha na Justiça, obriga Monica Iozzi a pagar-lhe R$ 30 mil e ainda assumir as custas judiciais. Mônica, como cidadã, criticou a decisão do ministro. Ao liberar o médico estuprador, Gilmar permitiu, involuntariamente, que fugisse. Afinal, o homem que atacou mais de 50 mulheres estava condenado a 278 anos de prisão.

Na sua página do Instagram a atriz escreveu:

“Cúmplice? “Gilmar Mendes concedeu Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros. Se um ministro do Supremo Tribunal Federal faz isso. Nem sei o que esperar.”, escreveu.

Por causa do comentário, Gilmar Mendes pediu na Justiça indenização de R$ 100 mil à atriz. Para o juiz que condenou Monica, o comentário dela violou “a dignidade, a honra e a imagem” do ministro.

Vana Lopes criticou a postura do ministro do Supremo. “Quem maiores danos sofreram com todo este drama foram as vítimas de estupro, que não receberam nenhuma indenização. Gostaria de lembrar que o Poder Judiciário deixou escapar o Monstro Abdelmassih, oportunidade que o médico aproveitou para fugir, e esta situação nos trouxe traumas irreparáveis”, escreveu Vana, autora do livro Bem-vindo ao inferno, em que relata o drama das vítimas.

“Ademais não podemos esquecer que esta decisão por fim onerou o Estado em gastos para prender o foragido que recaiu sobre todos nós brasileiros. Abster-se de receber a presente indenização certamente não irá ferir vossa honra nem causar maiores danos à militância das vítimas”, acrescentou.

O grupo “Vítimas Unidas” já tem mais de 78.000 mil integrantes on line que apoiam vitimas de violência , animais e ajudam em denuncias. A intenção é em breve apresentar projetos de leis que surgem das ideias no fórum de debates virtual .
A cada minuto uma pessoa é vitima ,podendo ser um amigo ou parente e não saber como denunciar, e deixa o algoz impune por brecha na lei. Para denunciar se nao quiser fazer on line Use o  email vitimas-unidas@hotmail.com que seu sigilo estará protegido.

Acesse a página do abaixo-assinado

vitimas-unidas

Clique na imagem para ir para a fanpage

via Conexão Jornalismo

Leia Também > Carta Aberta de Vana Lopes ao Min. Gilmar Mendes 

Butão, o país do Ministério da Felicidade

O Butão, país ao sul da China, é a única nação no mundo cuja religião oficial é o budismo tântrico. Assim, o objetivo principal de seu governo é fazer com que cada um de seus cerca de 700 mil habitantes seja feliz. E, acredite, isso está consagrado no artigo 9º da Constituição do país.

Como isso funciona? Por exemplo: nos censos sempre é perguntado aos cidadãos: «Você é feliz?» Durante na última edição, de 2015, foi constatado que 35% dos butaneses são ’muito felizes’ e 47,9% são ’felizes’.

Outra curiosidade: o país asiático contabiliza o PIB, Produto Interno Bruto, mas dá muito mais ênfase a um indicador mais em linha com o que a Constituição busca, a Felicidade Interna Bruta. Isso quer dizer que, para além do crescimento econômico puro e simples, o ponto fundamental das políticas públicas é a busca dela, a felicidade. E é aí que entra o Ministério.

O Butão é realmente um país incrível: não há fome no país e os índices de criminalidade são baixíssimos; Seus habitantes são pessoas abertas, hospitaleiras, mas, ao mesmo tempo, defendem sua cultura única e original contra as influências do mundo exterior.

É proibido caçar ou pescar e a maioria dos habitantes é vegetariana. A importação de adubos químicos é proibida e toda a produção agrícola é orgânica.

Outra peculiaridade de Butão é que não se derrubam bosques; ao contrário, se plantam mais e mais árvores. O país é realmente um lugar de pureza e iluminação. A região ainda é pouco conhecida e a parte sul (que faz fronteira com a Índia) quase não é habitada, funcionando como reserva de fauna e flora.

O reino é completamente autossuficiente e garante alimentos e roupas a toda a sua população.

fotos : Geografia da Vida

fotos : Geografia da Vida  texto : Incrivel Club

Site “Meu Município” compara salários de prefeito, lixeiro e outras funções com o seu

Um site resolveu possibilitar de uma forma fácil a comparação entre os salários de funcionários públicos e outros servidores de uma cidade. A calculadora do site Meu Município abrange as 15 maiores cidades do Brasil e mostra também as médias municipais .

Faça AQUI o seu cálculo.

A calculadora usa dados do DataViva, Transparência Brasil e LAI para listar os salários de dirigentes públicos, gerentes bancários, guardas municipais, servidores do judiciário, lixeiros, médicos, motoristas de ônibus, prefeitos e vereadores, além do cálculo da média.

A campanha também visa informar os cidadãos desses valores na iminência das eleições municipais, que ocorrem no próximo mês. Segundo o portal Meu Município o objetivo é “buscar uma forma diferente e divertida de acompanhar as eleições”

No vídeo sobre as eleições que está rolando no site, por exemplo, é esclarecido que o total de candidatos nessas eleições em todo o Brasil chega perto de 500.000, ou seja, a população inteira da cidade de Porto Velho, capital de Rondônia.

Bolo de abacaxi com creme

2.-Getúlio-Vargas-IIINGREDIENTES

  • Massa

  • 3 ovos

  • 2 xícaras (chá) de açúcar

  • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo

  • 1 xícara (chá) de leite fervendo

  • 1 colher (sopa) de fermento químico em pó

  • 1 abacaxi grande

  • Creme

  • 1 litro de leite

  • 1 lata de leite condensado

  • 2 gemas

  • 3 colheres (sopa) de amido de milho

  • Glacê

  • 3 claras

  • 3 colheres (sopa) de açúcar refinado

  • 1 pacote de coco ralado pequeno

MODO DE PREPARO

  1. Massa
  2. Pique em pedaços bem pequenos e coloque em uma assadeira grande, em seguida salpique 1 xícara de açúcar e reserve.
  3. Bata os ingredientes da massa à mão. Coloque por cima do abacaxi picado e leve para assar.
  4. Creme
  5. Em uma panela coloque o ingrediente do creme lembrando (que o amido de milho tem que ser dissolvido em um pouco de água) e leve ao fogo até engrossar.
  6. Feito isso coloque em cima do bolo já assado.
  7. Glacê
  8. Em seguida é só bater o glacê na batedeira e colocar por cima do bolo também, salpique coco ralado por cima.

Exposição “Fundo do Fora”, de Letícia Bertagna, é atração do V Prêmio Funalfa de Fotografia, em Juiz de Fora / MG

expo le

le3

Fundo do fora

Uma casa é feita de muitas paredes. Assim como as membranas de um corpo, elas delimitam espaços, encerram cômodos, criam abrigos e intimidades. Os múltiplos afetos que atravessam os poros dessas superfícies criam e modificam diariamente o lugar que habitamos.  Às vezes de modo quase imperceptível: discretos e silenciosos, demoram para se tornarem visíveis ou inteligíveis. Outras vezes é de forma impetuosa e veloz que novas atmosferas invadem e configuram nossos ambientes externos e internos. O que está dentro ou fora acaba sendo uma questão de ponto de vista.

Os trabalhos aqui reunidos são uma série de experiências visuais realizadas no ambiente domestico, em um embate poético entre a artista e a nova cidade que passou a habitar há cerca de 2 anos: Juiz de Fora. As imagens apresentam pequenos gestos que possuem em comum o desejo de ativar de um modo diferente os objetos, que buscam inventar uma outra leitura para o que já está dado,  têm o interesse em ampliar os sentidos do óbvio. Apresenta assim uma série de estratégias muito simples para lidar com o comum, com o universo ordinário ao qual a casa está exposta e do qual é composta. As coisas que constituem uma casa não são tão indiferentes ou insensíveis quanto  podem parecer. Os objetos dizem de nós mais do que imaginamos e oferecem cotidianamente a oprtunidade de nos inventarmos através deles, com eles.

Letícia Bertagna

O JF Foto 16 é promovido pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), por meio da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa), para comemorar o Mês da Fotografia (agosto). O projeto propõe uma celebração da fotografia, com o objetivo de ampliar a visibilidade dessa linguagem artística e promover o diálogo dos profissionais com o público e com o que é produzido em outras partes do país e do mundo.

 

IMG_4593

IMG_4234

esquecer

Fotos de Letícia Bertagna

Atletas militares na Olimpíada 2016

julio_cesar_miranda_dardo_felipe_barra 1Pouca gente sabe mas os atletas militares brasileiros participantes da Olimpíada 2016 fazem parte do Programa de Incorporação de Atletas de Alto Rendimento (AAR) nas Forças Armadas criado por Lula em 2008.

As Forças Armadas abrem as vagas e os candidatos voluntários(atletas de alto nível já formados) selecionados são incorporados com a patente de Sargento Temporário.

A partir daí, têm à todos os benefícios da carreira, como soldo ( em torno de R$ 4.000), 13º salário, plano de saúde, férias, direito à assistência médica, incluindo nutricionista e fisioterapeuta, além de disporem de todas as instalações esportivas militares adequadas para treinamento.

Um programa igual já funciona na Itália, Rússia, China e Alemanha.bike

 

David Burnett, o fotojornalista que utiliza uma câmera Speed Graphic 4×5 dos anos 50 e uma velha Holga plástica para cobrir Jogos Olímpicos desde Los Angeles 84

fotoSegundo o próprio, sua missão é “estudar o esporte, o movimento, os jogadores e pegar fotos que espectadores podem nunca testemunhar por simplesmente estarem sentados nas arquibancadas observando os jogos”.

O que ele está fotografando no Rio ainda está por vir, mas confere o que esse rapaz já fez nos Jogos anteriores.

http://www.anastasia-photo.com/david-burnett-man-without-gravity

via Sinapse

Livres de Galvão Bueno : narrador irreverente da ESPN alegra as transmissões de tv, sua lambisgóia !

O narrador Rômulo Mendonça, do canal pago ESPN tem alegrado as transmissões do voleibol  brasileiro. Com expressões como “vai caçar Pokemón em Osasco” , “aqui não sua louca” , “Sheila lacradora” , “minha mãe do céu ” , “macho alpha” , “Miga sua loca, onde é que vc vai com essa bola!” , “me engravida, me engravida” , “onde está o seu Deus ?” o locutor mostra que há espaço para a criatividade numa área que a chatice, a pieguice e o chauvinismo Global imperam com o insuportável G. Bueno.

Os bordões de Rômulo Mendonça
  •  Mensageiro do caos

    Usado para designar algum jogador que consegue fazer um tackle forte ou um sack no quarterback durante partidas de futebol americano.

  •  Tinder do apocalipse

    Termo usado quando um defensor consegue um sack sobre o quarterback no futebol americano. Segundo Rômulo, ele usa isso pois o sack é um encontro indesejável.

  •  Umba, umba, umba ê

    É usado quando um jogador sofre um fumble e a bola fica pipocando até alguém conseguir agarrá-la. Foi inspirado na música usada na Banheira do Gugu.

  •  Ritmo Ragatanga

    É usado quando um jogador consegue fazer uma grande corrida, passando por diversos adversários. Ragatanga foi a música mais popular do grupo pop brasileiro Rouge. Em algumas transmissões, Rômulo chegou a cantar trechos da música.

  •  This is the end…zone

    Utilizado nas partidas de futebol americano quando um jogador consegue anotar um touchdown, alcançando a end zone.

  •  Se liga no swing

    Quando um jogador consegue driblar vários adversários ou faz dancinhas em comemorações no futebol americano. Bordão foi inspirado em propaganda da cerveja Conti Bier.

  • E ela disse adeus

    Sempre que um jogador consegue bater um home run no beisebol, o narrador utiliza esta expressão pois a bola, é jogada para fora do campo.

    São também conhecidas as expressões

    Chama a Sebastiana
    Rômulo implorando pela presença da Nana Gouveia

    Passa sua beleza aí, cara. Mais um a virar o Dorival Júnior
    Rômulo sobre Andrew Luck, após uma interceptação

    Se liga no swing
    Rômulo sobre qualquer jogador que dá uma gingada no futebol americano, fazendo referência ao mítico comercial da Conti Bier

    Se liga no swing IN MEMORIAM
    Rômulo sobre gingadas na NFL, após suspenderem o comercial da Conti Bier (de Maradona)

    Onde está o seu Deus?
    Rômulo sobre qualquer coisa pavorosa que aconteça

    Esse cara não é quem você está pensando não!
    Rômulo sobre alguma interceptação bizarra

    Umba, umba, umba, umbaê!
    Rômulo sobre quando algum jogador sofre um fumble

    Um arraaaaaaanhaaaaaaaa céu!
    Rômulo sobre uma jogada milagrosa de Joe Flaco em 2013

    Sem violência, sem violência.
    Rômulo sobre quando os jogadores começam a brigar em campo

    Paulo Mancha, o que são aquelas folhas no capacete de Ohio State?
    Rômulo sobre trollar seu amigo Paulo Mancha em um jogo de bowl universitário

    Ele está possuído pelo ritmo ragatanga!
    Rômulo sobre um jogador que dá muitas gingadas, dribles e fintas

    Mais amor, por favor !
    Rômulo sobre quando acontece uma jogada violenta

    Cuidado Gisele !
    Rômulo sobre Tom Brady, quando leva um sack

    Esse aí tá mais louco que o padre do balão!                                                                           Rômulo sobre um jogador que está fazendo algo muito louco no jogo

    Toca Raúl! Rômulo                                                                                                                            sobre home run de Raúl Ibañez

    Temos um jogo, temos um caminhão, olha o canadense, com grande desempenho, mas não é o suficiente
    Rômulo imitando Paulo Antunes durante uma transmissão

    E temos ai mais um candidato ao concurso da “Falsa Grávida de Taubaté”
    Rômulo sobre um jogador gordinho da NFL

    Um abaaaaaaloooooo sismicoooo
    Rômulo sobre quando o estádio começa a tremer

    Mas mais domingos de calor não
    Rômulo sobre comercial da Caixa

    ME ENGRAVIDA, TOM BRADY
    Rômulo sobre jogada dos Patriots que resultou em um touchdown

A Montanha Dos Sete Abutres (1951) . A Tragédia como Mercadoria da Audiência

a-montanha-dos-sete-abutres_1951_02

Por  Morvan Bliasby

A Montanha Dos Sete Abutres — Um filme à antiga, literalmente. Não só na ambiência Noir. Do tempo em que não se fazia filme para bilheteria. Filme com mensagem, filme com moral a ser decodificada no transcorrer da trama. Antecipando e até demarcando o Noir, o mestre Billy Wilder nos brinda com um filme denso, soturno (sem fazer qualquer rapapé para com o estilo homônimo francês), gris, antecipatório até, do que se adviria, quando do domínio da imagem sobre a palavra. Outros diretores tentaram, como em O Abutre, discutir a mídia e seu poder sutil e ao mesmo tempo eficaz, massacrante. Síndrome da China, documentário com cara de filme, ou o contrário, tenta também nos mostrar este poder desmedido, aqui, pior, pois mesclado com interesses bélico-midiáticos. Uma mistura explosiva, literalmente. Jane Fonda e Jack Lemon, como sempre, arrasam. Monstros. O mais novo, e nem por por isso menos contundente O Abutre nos mostra aonde vão a ganância e afã de produzir não-notícias e como a manipulação midiática não conhece limites.

A_montanha_dos_sete_abutres

 

a-montanha-dos-sete-abutres_1951_01Voltando ao filme do magistral Wilder, menos não se poderia dizer do assustadoramente talentoso Kirk Douglas. O velho matriarca segura a trama do início ao fim, como só os sagrados do cinema o fazem; no papel do fracassado Chuck Tatum, sujeito muito bom no que faz, mas de temperamento forte, por isso demitido N vezes e tendo aquela que parece ser sua última chance. Tatum, num daqueles platôs do trabalho, onde não se tem o que dizer, vai ao deserto cobrir uma corrida de cascavéis. Leste certo. Não. Não era uma corrida de tatus, tão ao gosto do estadunidense, nem um trocadilho infame com o nome do personagem. Corrida de cascavéis. Isso! Num átimo, a trama muda, pois, ao parar para abastecer, ele e seu parceiro de jornada descobrem a história de Leo Mimosa, tentando encontrar relíquias indígenas, se mete num buraco de uma mina e fica encalacrado. Tatum já tem o “furo”. A oportunidade é esta. Esqueçam as meninas peçonhentas.

a-montanha-dos-sete-abutres_1951_03A partir daí, o filme ganha a musculatura pretendida pela direção e pelos roteiristas. Suspense. Apresentação dos caracteres da cidadela desértica com seus tipos humanos. Em todos os sentidos. Não é mais uma trama sobre cascavéis ou de onde o mais emocionante é uma bola de capim seco a rolar ao sabor dos ventos. Dramas humanos. Os interesses conflitantes vêm à tona; os que querem a liberação do infeliz, que só pode usar as mãos para se comunicar com o mundo à sua volta, e definha, já que não há como obter alimento ou água, a não ser pelo buraco onde, com gestos, ele fala ao mundo, os que não querem de jeito algum a soltura do garimpeiro, o próprio Chuck Tatum, nem Lorraine, esposa do infeliz Leo, pois, caso do Chuck, estamos falando em mídia. Audiência, no caso, é o que importa. Os que estão se lixando e os que querem aproveitar a deixa para sair daquele buraco de cobra, literalmente. Ir para a cidade grande, tentar carreira empreender algo, caso Lorraine, que não almeja nada que não seja sair de perto de Leo e viver a aventura da cidade grande. Cite-se ainda a completa desilusão, com o mundo e com a própria carreira, de Herbie Cookie, “parça” de Chuck Tatum. Aos poucos, seu mundo vai se esgarçando e Chuck já não é mais o seu ídolo.

a-montanha-dos-sete-abutres_1951_04 - Copia (2)Filme discutindo a si mesmo, ou mídia a se questionar, temos aos borbotões. Mas A Montanha Dos Sete Abutres (Ace In The Hole, no idioma original) merece todo o crédito pelo seu caráter premonitório de um tempo em que a mídia assumiria o protagonismo espúrio de ora. Antever isso em ´51 não parece trivial e não o é. O final do filme mostra, no roldão da exibição dos caracteres típicos de uma cidadela, o trágico a permear a vida humana e o quão não temos o timão das nossas atitudes nem o leme do nosso destino. Qualquer paralelo traçado com o modus operandi da mídia contemporânea é inevitável. Retrato vislumbrado e, infelizmente, confirmado. Ao vivo e em ‘cores Noir‘.

Micro-conto de horror (IV)

IRENE 
Passei uma semana inteira preparando o jantar romântico. Eu e Irene. Linda nesse vestido. Linda sentada à mesa. Velas e flores.
Batidas fortes na porta. Irene diz para eu atender. Ela está linda nesse vestido. A policia invade. Um guarda bem jovem, o primeiro a entrar, irrompe porta afora. Vômito. A vizinhança enxerida. “É daqui mesmo que sai esse cheiro. Tem dias isso!” O peso de papel demovera Irene da idéia de me abandonar. Acabou ficando para o jantar. A Justiça me bota na solitária. Mas não estou só. Irene está comigo. Ela promete que será para sempre. A idéia já não me agrada tanto. Irene sorri.

Atenção para o dízimo, fiéis ! Citation X apreendido da Igreja Universal é leiloado com lance inicial de R$ 9 milhões

foto: Receita Federal do Brasil / Divulgação

foto: Receita Federal do Brasil / Divulgação

Uma aeronave modelo Citation X, da fabricante Cessna que pertencia à Igreja Universal do Reino de Deus e foi apreendida por falta de documentos no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), será leiloada na próxima quarta-feira (27) pela Receita Federal.   O lance mínimo para a aeronave, é de R$ 9 milhões. Essa é a segunda vez que ela é leiloada, pois na primeira edição do pregão, quando o lance mínimo era de R$ 13 milhões, nenhum comprador deu lance

O modelo da aeronave civil é o mais rápido do mundo: ele quebrou o recorde de velocidade quando alcançou 975 km/h a 39 mil pés, voando de Nova York a Los Angeles em 4 horas; outras aeronaves executivas fazem o mesmo percurso em 5 horas. Ele também é o mais eficiente em consumo de combustível.