O decadente jornal ZH demite Luiz Fernando Veríssimo

Luis Fernando Verissimo fala da recente saída da RBS, da transferência do seu acervo pessoal para a nova biblioteca da Unisinos, em Porto Alegre, e da onda de conservadorismo que está transformando o caráter do brasileiro médio em cada vez mais “selvagem” e “intolerante”. A redação do Portal Making Of confirma que o colunista Luiz Fernando Veríssimo foi demitido do jornal Zero Hora onde começou a atuar há 45 anos. A demissão ocorreu há duas semanas, mas foi descoberta apenas agora. A primeira informação dada pelo jornalista gaúcho Mário Marona que atua no Rio de Janeiro dizia que o contrato teria sido rompido neste sábado.
Não há informação oficial sobre o desligamento que não foi divulgado ainda no Rio Grande do Sul. Zero Hora continua publicando a coluna de Veríssimo às segundas-feiras porém distribuída pelo jornal O Globo. O contrato rompido era direto com o escritor para a produção de coluna locais. O motivo da demissão foi contenção de custos.

1 thought on “O decadente jornal ZH demite Luiz Fernando Veríssimo

  1. Paulo Tarso

    De tanto puxar saco do PT, Fernando Veríssimo ficou um chato de tamanho enorme.
    Puxa-saco, mas com moderação. Era demais!
    É PT e o petismo é ruim demais! Cansativo.

    Por exemplo:
    Acabou de passar na TV [horário nobre], antes do Jornal Nacional,
    o “Programa Político” gratuito.
    Hoje foi o da campanha do PT:
    Sinceramente! Completamente igualzinho aos programas
    da campanha da eleição 2014, em que a
    COMIDA DESAPARECIA DOS PRATOS!

    A “cara” dos petistas não queima não, pois a mesmíssima trapaça!
    Nem para despistar um pouco tiveram o cuidado de fazer tanto as imagens como a mensagem implícita.

    É para ludibriar mesmo. Exatamente o mesmo papo furado de 3 anos atrás.

    A mesma carice-de-pau. A mesma maldade demoníaca.

    E, por outro lado, imagens de gente pobre — como se quisesse querer dizer que “se está do lado do pobre e do negro”. Muita imagem de pobres e dos negros.

    Também aquele papo furadíssimo de “PRONATEC”, “Luz para Todos”.
    Aquela ladainha antiga e chata. O pior Q convence, viu?
    Tem forte apelo sentimental e psicológico. De burla e miragem. Enganando.

    Fraude, logro, má-fé, ação ardilosa, conto-do-vigário.

    Com suave e obscuro espírito, caráter e atributo de vigarista.
    Procurem assistir e fiquem de queixo caído de como a “cara não queima” e vocês si verão diante de tão enorme embuste e engana-trouxa bem jeito e bem bolado.

    Responder

Daí, o que você acha disso ?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.