Samba e alegria: a rima perfeita da folia!

Texto e fotos de Valéria del Cueto

A segunda noite de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro é adrenalina pura aberta com a Mocidade Independente. O enredo “Pernambucópolis” de Paulo Meneses, junta a folia de Pernambuco com a estética do irreverente carnavalesco Fernando Pinto, que subiu prematuramente para o andar de cima. A comunidade de Padre Miguel vem embalada por um dos melhores sambas do ano composto pelo cantor Dudu Nobre,  Jefinho Rodrigues,  Marquinho Índio,  Jorginho Medeiros, Gabriel Teixeira e Diego Nicolau.

Não é brinquedo não… reconhece um dos melhores intérpretes da Sapucaí, Ito Melodia, da União da Ilha, no enredo “É brinquedo, é brincadeira; a Ilha vai levantar poeira!” desenvolvido pelo  carnavalesco Alex Souza. Carnaval é feito para brincar, ainda mais com um apelo desses.

Campeã de 2013, a Vila Isabel, mostra na avenida “Retratos de um Brasil Plural”. O passeio pelos biomas do país é uma ode a conservação ambiental. Sabrina Sato, rainha de bateria, a porta bandeira Giovanna e o mestre salas Marquinho aliam seus atributos ao trabalho de Cid Carvalho para tentar o bi campeonato.

“Arthur X – O reino do Galinho de Ouro na
corte da Imperatriz” traz a história de Zico, o craque flamenguista do futebol na versão da Imperatriz Leopoldinense. Nesse caso, mais um cantor está entre os criadores do samba enredo. É Elymar Santos, parceiro de Guga,  Tião Pinheiro, Gil Branco e Me Leva.

Depois de  Ramos é a hora e a vez de Osvaldo Cruz e o rio que sempre passa na vida de gente quando a Portela desfila. Vinda de uma reformulação a azul e branco fala da Avenida Rio Branco, artéria vital do centro do Rio, no enredo ”Um Rio de mar a mar: do Valongo à glória de São Sebastião”. Mais uma referência aos 30 anos do sambódromo? Foi na sua inauguração e com a própria Portela que Alexandre Louzada, carnavalesco da agremiação, estreou no Grupo Especial.

Fechando os dois dias de desfile do grupo de elite do carnaval carioca, Unidos da Tijuca, escola do Borel, inventiva: “Acelera, Tijuca!”. Paulo Barros promete invadir a pista com referências como os participantes da famosa Corrida Maluca, uma boa comparação se pensarmos na loucura que é colocar na avenida um carnaval como os das Escolas do Grupo Especial do Rio de Janeiro.

Quem tem mais chances de vencer a corrida e sagrar-se campeã do carnaval? Só os deuses do samba ousariam fazer uma previsão segura. A apuração das notas dos jurados  que definirão o melhor desfile do Grupo Especial será na tarde de quarta-feira. Até lá, sonhar não custa nada…

*Valéria del Cueto é jornalista, fotógrafa e gestora de carnaval. Essa crônica faz parte da série “É Carnaval”,  do SEM FIM… delcueto.cia@gmail.com

Daí, o que você acha disso ?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.