Justiça pelas próprias mãos, um caminho perigoso na Bolívia

foto:Eju ! TV

O boliviano Santos Ramos Colque, de 18 anos, foi enterrado vivo em uma fossa, com as mãos amarradas e a barriga para baixo por baixo do caixão da vítima, Leandra Arias Janco de 35 anos, estuprada e morta por asfixia mecânica  no povoado de Colquechaca, ao norte de Potosi e a 400 km ao sul de La Paz.

Segundo autoridades policiais de Potosi, “o pequeno contingente policial de Colquechaca não pôde conter a turba “de cerca de 100 pessoas” que depois de bater muito no suposto estuprador, o enterraram ainda vivo”.

Desconfio que os 12 torcedores corintianos presos saíram no lucro.

Tem se tornado frequente os casos de “justiça comunitária” , como estes acontecidos recentemente e noticiados pelo jornal El Deber, de Santa Cruz de La Sierra

Dos casos de justicia comunitaria en un día conmocionan a Potosí
> Aplican justicia comunitaria a supuesto delincuente en Ivirgarzama

1 pensou em “Justiça pelas próprias mãos, um caminho perigoso na Bolívia

  1. norma7

    É vdd. Tiveram sorte …

    ++++
    Beto,
    Hoje, tive um tempinho e olhei p/a direita e entrei: “Rolo”.
    Que delícia! Cheguei a sentir o cheirinho de um “Café Colonial”! De fazer o céu da boca ficar estrelado… nhac! rs.rs.rs

    Bom fds, Norma

    Responder

Daí, o que você acha disso ?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.