Cigano baiano ( via Farinha de Mandioca)

Por Matheus Tapioca

Depois de ser “baiano” em São Paulo.
Depois de ser “paraíba” no Rio.
Depois de fazer “baianada” no trânsito de BH.

Depois de viver para trabalhar em São Paulo.
Depois de trabalhar para viver no Rio.
Depois de um freela em BH.

Depois de ser bem atendido em São Paulo, mas sem simpatia.
Depois de ser mal atendido no Rio, com antipatia.
Depois de uma prosa em BH, com simpatia.

Depois do carioca me convidar, mas nunca dar o endereço.
Depois do mineiro sempre me convidar e me levar ao endereço.
Depois do paulista não me convidar.

Depois de ouvir o carioca falar do que não sabe.
Depois de ouvir o paulista achando que sabe de tudo.
Depois de ouvir o silêncio dos mineiros.

Depois de descobrir que carioca tem o melhor dia.
Depois de descobrir que paulistano, a melhor noite.
Depois de descobrir que Minas tem o melhor sítio.

Depois de ouvir o carioca falar alto.
Depois de ouvir o paulista falar “meu”.
E mineiro falar “véi!”.

Continue Lendo via Farinha de Mandioca

1 pensou em “Cigano baiano ( via Farinha de Mandioca)

  1. norma7

    Lá postei:
    Qt
    “Eu vou
    Atrás do trio elétrico vou
    Dançar ao negro toque do agogô
    Curtindo minha baianidade nagô ô ô ô ô”

    Ai que triste! Aí que lindo! Aí que bom! e…Sucesso!

    Um abraço (carioca), Norma

    (desviada p/Beto Bertagna a 24 quadros)
    Unquote

    Boa sorte, Nac♥

    Responder

Daí, o que você acha disso ?

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.