Biblioteca Nacional lança editais para autores e criadores negros

A Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MInC) lançou nesta terça-feira (20), três editais voltados para criadores e escritores negros. Os editais fazem parte do projeto do Ministério da Cultura (MinC) e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) de valorização e fomento de produtores, criadores e escritores negros. Os lançamento faz parte das reflexões do Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra.

Os objetivos dos editais são formar novos escritores, elevar o número de pesquisadores negros e de publicações de autores negros e incentivar pontos de leitura de cultura negra em todo o país de forma a se estabelecer novo paradigma em todas as linguagens apoiadas pelo MinC, com a participação efetiva da população negra brasileira.

O Edital de Pontos de Leitura tem como meta a implantação de 27 pontos de leitura em instituições selecionadas por edital público, onde serão desenvolvidas atividades de mediação de leitura, criação literária, publicação, seleção de acervo e pesquisa para entidades da sociedade civil com ações voltadas para a preservação da Cultura Negra e afirmativas de combate ao racismo no país. O edital prevê recursos no valor de R$ 3.200.000,00 (três milhões e duzentos mil reais) do Tesouro Nacional destinados a Programas Culturais.

O edital de apoio à pesquisa prevê a concessão de até 23 bolsas para o desenvolvimento de projetos de pesquisa para pesquisadores negros para a promoção e disseminação do conhecimento e preservação da memória cultural brasileira através de trabalhos originais em qualquer área definidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq. O edital tem valor aproximado de R$ 196 mil e as bolsas serão divididas em três categorias: 1 (um) para pesquisador-doutor no valor de R$30 mil; 2 (dois) para pesquisadores – mestres no valor de R$22.800 mil, e 20 (vinte) para pesquisadores – juniores de iniciação cientifica, formandos ou recém-graduados no valor de R$6 mil.

O terceiro e último edital busca o desenvolvimento de projetos editoriais em co-edição com a finalidade de produzir publicações de autores brasileiros negros em meio impresso e/ou digital. Poderão participar editoras privadas ou públicas, institucionais ou universitárias, entidades públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, e organizações da sociedade civil, desde que tenha em suas finalidades a publicação de livros. O edital tem valor de R$ 500 mil e prevê o lançamento de até 25 obras no prazo máximo de 180 dias após as assinaturas.

Daí, o que você acha disso ?