Irmandade do Senhor Divino Espírito Santo do Vale do Guaporé e Dionisio Faustino, Presidente do Conselho Geral agraciados com a Ordem do Mérito Marechal Rondon

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma das mais justas homenagens que já se viu nestas Terras de Rondon foi a outorga da Ordem do Mérito Marechal Rondon, a maior honraria que este Estado presta a pessoas e entidades que contribuem ou contribuíram para o desenvolvimento do Estado de Rondônia por meio da religião, por sua coragem, ou através da economia, política, cultura e história à Irmandade do Senhor Divino Espírito Santo , na pessoa do seu Presidente do Conselho Geral, Dionísio Faustino. A comenda tem como ícones a Cruz dos Templários, a efígie de Rondon e o contorno estelar do Real Forte Príncipe da Beira, representando a fé, a coragem e a história sobre os quais se assentou o desenvolvimento e o progresso na região.

O culto ao Divino Espírito Santo , evocando o Pentecostes, quando o Espírito manifestou-se aos apóstolos como línguas de fogo, teve início com a construção do templo que lhe dedicou , em Alenquer, a Rainha Isabel de Portugal, esposa de Dom Diniz, no século XIII – a Rainha Santa, reverenciada pelos portugueses e a quem se atribui vários milagres. A celebração, que no Vale do Guaporé envolve o Brasil e a Bolívia, é um Patrimônio Cultural Imaterial de Rondônia que está em processo de instrução para ser reconhecido como Patrimônio Cultural Brasileiro.

4 ideias sobre “Irmandade do Senhor Divino Espírito Santo do Vale do Guaporé e Dionisio Faustino, Presidente do Conselho Geral agraciados com a Ordem do Mérito Marechal Rondon

  1. elder

    Parabéns beto, fiquei muito emocionado, tanto com as fotos como no video, obrigado, por lutar junto com o Divino E. Santo. É mais que merecedor o Sr. Dionisio receber essas honrarias do Marechal Rondon, parabéns a todos. Obs: poderia divulgar em outros sites tb, abraços.

    Responder
    1. bertagna

      Esta humilde blog tem uma audiência qualificada que vc nem imagina e isto é motivo de muito orgulho , pela credibilidade, que é uma coisa que se conquista e não se compra em feira. A notícia chegou em todos os canais formadores de opinião do Estado e do Brasil, tenha certeza. A reprodução desta matéria, por sua relevância, é livre, para outros veículos sérios. Um outro problema , caro Elder, é que alguns sites locais, que para alguns parecem sérios, no fundo fazem parte da banda podre da imprensa de Rondônia, composta por trambiqueiros e trombadinhas. Não passam de massa de manobra de políticos para todo tipo de “achaques”, se é que vc me entende. Para quê misturar o “Divino” como os “Porcos”. Que vc acha?

      Responder
  2. norma7

    Que lindo ritual. Tem que ser preservada a todo custo. Se possível numa redoma para não ser contaminado e se descaracterizar como tantas outras. Notei que o narrador tem um sotaque que não identifiquei. Uns ‘S’ bem pronunciados, assim como uma sra. entrevista no início. Fica um português bonito.
    Obrigada por trazer esse conhecimento.

    Responder

Daí, o que você acha disso ?