Arquivo diários:23/08/2011

Deep Purple Brasil 2011: Confirmado Show em São Paulo! (via X- Press ON!)

Segundo o site oficial da casa de shows Via Funchal, o Deep Purple  fará um show na cidade de São Paulo no dia 10/10. Os valores dos Ingressos são: Pista Premium (R$300,00), Pista (R$130,00), Mezanino (R$200,00) e Camarote (R$300,00). Criado em 1968, o Deep Purple  está entre os pioneiros do hard rock, influenciando também as primeiras bandas de heavy metal. Donos do famoso riff de “Smoke on the water”, a banda já vendeu 100 milhões de discos … Read More via X- Press ON!

Para quem gosta de carros (via An Antiquarian’s Personage)

Veja Mais via An Antiquarian’s Personage

Sem cultivar o hábito da leitura, universitários brasileiros escrevem mal

A leitura é um pré-requisito para a produção da escrita. No entanto, muitos universitários ainda ignoram essa recomendação. De acordo com uma pesquisa realizada no início desse ano com aproximadamente 20 mil estudantes de graduação de universidades federais, desenvolvida pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), nas universidades brasileiras cada aluno lê, em média, de uma a quatro obras por ano.
“Por meio da leitura se internalizam os mecanismos envolvidos na composição de um texto. Quem lê mal ou lê pouco não acumula conhecimentos, não dispõe do instrumental intelectual necessário à produção de um bom texto e não consegue mobilizar os recursos linguísticos que o ato de redigir exige. Seu repertório cultural fica limitado”, afirma o professor de língua portuguesa Antonio Carlos Olivieri, criador do site Página da Redação , que treina a produção de textos pela internet.
Olivieri compara essa relação entre leitura e escrita com o aprendizado de uma língua estrangeira. “O primeiro passo é adquirir vocabulário e as estruturas básicas da frase nessa nova língua. Essa é uma fase, digamos assim, passiva do aprendizado e é depois dela que se passa à forma ativa, que é falar a língua estrangeira”, exemplifica. Ou seja, a leitura corresponde a esse aprendizado, sem o qual não pode haver a parte ativa, que é a da produção de textos. Ainda de acordo com a pesquisa da Andifes, a Universidade Federal do Maranhão lidera o ranking dos universitários que não lêem nada, com 23,24% dos seus estudantes sem ler um livro sequer ao longo de um ano. “Diante deste lamentável quadro da leitura entre os universitários brasileiros, não é de espantar os níveis de reprovação de exames como os da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo”, conclui Olivieri.