Juan Carlos Crespo, um intelectual boliviano

O historiador Juan Carlos Crespo Avaroma é um dos maiores conhecedores da realidade boliviana, em especial, a que cerca a fronteira Brasil (Rondônia) com o Beni( Bolívia). Recentemente, pronunciou uma festejada  conferência ” Herência del tupi-guarani en el linguage amazônico” . É também autor de
” Decálogo de la geohistoria guayaramirense : una propuesta de identidad geológica, histórica y cultural mojo-amazónica para nuestro municipio” em que aborda questões referentes à região de Guayara-Merin, Beni, Bolivia.
Crespo é um grande batalhador da cultura amazônica e da fraternidade entre os povos ameríndios. Tempos atrás, tive a oportunidade de conhecê-lo e de certa forma, ajudá-lo num episódio dos transmissores , na formação da TV Católica, uma experiência inovadora e revolucionária nas terras do Gal. Pando (ou do seringalista Nicolas Suarez ).

Estivemos juntos quando conhecemos o acervo do pesquisador Antonio Simoni,  que preserva uma parte do conhecimento arqueológico da fronteira.

O fato é que Juan Carlos é um intelectual respeitado pela sua comunidade e sua visão sobre as relações entre Brasil (Rondônia) e Bolívia ( Beni) devem soar como reveladoras pois representam em grande parte o pensamento boliviano.

Daí, o que você acha disso ?